2008-10-27

euvi@tvi.pt - Constança Cunha e Sá

Estimada equipa de redacção da TVI,

Só tive o prazer de ver o programa "Cartas na Mesa" em duas ocasiões: na sua estreia e hoje, dia 27 de Outubro.

No primeiro visionamento ficou patente na minha frágil memória que a jornalista tinha sido atacada por demência ou incompetência súbita. Nunca antes uma profissional de informação da TVI transbordou tanta arrogância e falta de preparação para uma simples entrevista (sem contar com a vossa directora).
Não sei como é que a senhora conseguiu mas a pontaria era fantástica. Cada vez que ela fazia peito, convencida de que ia lançar uma grande bomba, o entrevistado rapidamente respondia que o que ela tinha acabado de afirmar que era preto, afinal estava comprovado há muito tempo que era branco. Era mais ou menos como se ela me colocasse a seguinte questão:
- Como é que o senhor Piston explica aos portugueses o facto de ter um pénis com 3 metros de raio?
- A Constança está enganada. Tenho fotos que podem comprovar que eu possuo uma vagina e que, na verdade, sempre fui uma mulher, embora muito feia.

Hoje fui surpreendido pela mesma senhora. Pensava sinceramente que depois da estreia ela teria sido encontrada, pendurada pelo pescoço, à sombra de um sobreiro.
Como é que se mantém uma profissional desta craveira no activo?

O que vi foi deveras um pedaço de entretenimento memorável. A nossa querida Constança faz cara de má, prepara uma pergunta, coloca-a, quando percebe que o entrevistado não fica encavacado interrompe, comenta, riposta, etc...

Quando uma jornalista tem tanto protagonismo quanto o entrevistado, alguma coisa está mal. Não é suposto a mesma deixar que a pessoa responda?
E aquela cara? Terá sido trombose ou será que ela acha que, por ser incompetente, pode compensar com uma expressão intimidatória?

Se por acaso ela está a tentar seguir um qualquer modelo profissional, acho que está na hora de começar a meter baldes de botox nos lábios...


No Natal o meu presente eu quero que seja, Constança e uma moto-serra, Constança e uma moto-serra, tiririririuu.

10 comentários:

  1. Senti exactamente o mesmo asco pela "senhora" ao ver o programa. Mas senti sobretudo uma nostalgia amiga na Nota final, com a alusão à musiquinha da "Minha Agenda"!! Bons tempos....nessa altura ainda não tinhamos de levar com a aquela cara em obras da sodôna Constança!

    ResponderEliminar
  2. É assim. Se fosse eu a fazer um papel desses em frente ao país, já tinha sido despedida. Mas eu não tenho " Cunha e Sá" no apelido não é?

    ResponderEliminar
  3. ontem tambem vi um bocaidnho. perguntava ela qualquer coisa do pluralismo em portugal após ter dito que ela achava que. desde quando um jornalista acha ou deixa de achar na sua profissão. portanto se eu fosse a entrevistada dizia logo o pluralismo está nesta merda de programa quw tenta imitar qualquer coisa provavelmente a imparcialidade dos seus entrevistadores e você constança vá masé comer merdinha às colheres que pelos vistos é o que faz melhor.

    ResponderEliminar
  4. Ainda não tive oportunidade de visionar tal pérola televisiva. Será que vale a pena??

    ResponderEliminar
  5. Pips, não seja tão nostálgica. O melhor da vida ainda está para vir.
    Estou ansioso para voltar a usar fraldas.

    Svetlana, acho que não é o nome que a salva. Creio que é mesmo a filosofia da estação.

    Miss, ela acha muita coisa. Com esforço até acha merda na cabeça.

    Poisoned, vens introduzir algum dado novo ou vens só confirmar factos?

    Izzi, antes lavar o rabo com água-rás.

    ResponderEliminar
  6. Por uma questão de salvaguardar a pouca sanidade mental que ainda vou conseguindo manter, não vejo a tvi. O psiquiatra proibiu-me!

    ResponderEliminar
  7. Não percebo como é que alguém que reivindique a posse de, pelo menos, um único neurónio saudável, possa denunciar o caráter óbvio da excremental bosta da tvi em geral. Não percebo porque, normalmente, quem tem dentro da cabecinha o mínimo neurónio saudável não perde tempo a afirmar o óvio, em questões que não interessam nem ao puto que "alegadamente" nasceu nas palhinhas, numa corte qualquer, lá para os lados do esfíncter de Judas (que também devia estar a nascer algures numa estrumeira qualquer). Enfim. No melhor pano cai a nódoa. E, já agora, por que raio não haveria de cair uma porcaria de uma nódoa num raio de um pano só porque é dos bons? O pano não se suja por livre e expontânea vontade. Há sempre uma qualquer criatura imbecil a fazer merda (literalmente ou no sentido figurado) sobre o tecido. Além do mais, também não se desencadeia o Apocalipse sempre que se estraga uma boa colcha cheia de rendados. Do que é que se estava mesmo a falar aqui?

    ResponderEliminar
  8. Ana, segue as instruções dele. Homem sábio.

    Cão Sarnento, que é que se passou nesse comentário? Estás a assumir que a TVI é um "bom pano"? É que nem para limpar o rabo!

    ResponderEliminar
  9. Houve uma clara falha de comunicação... provavelmente, eu divaguei demasiado... é claro que a TVI, no geral, é uma grandessíssima bosta! (inequivocamente).

    ResponderEliminar