2017-12-12

Estatística na era das Redes Sociais

Será seguro atravessar a A1 a pé?

  • Metodologia - Atravessar a A1 a pé.
  • Amostra - 1 passagem com sucesso da berma para o separador.
  • Conclusão - É seguro atravessar a A1 a pé.

É assim que hoje em dia se chegam a conclusões sólidas.
Uma pessoa teve uma experiência ou ouviu dizer que alguém a teve.
Facto. Nem é necessário juntar água.

2017-12-10

Investigação, julgamento, sentença e silogismo manco.

10:00 - Eu vi um vídeo na internet. Investigação concluída.
10:00 - Culpado.
10:00 - Prenda-se durante muito tempo, amarre-se a um pinheiro e largue-se-lhe o fogo, execute-se.
10:00 - Todas as pessoas parecidas são iguais.
10:00 - Prendam-se durante muito tempo, amarrem-se a um pinheiro e largue-se-lhe o fogo, executem-se.

E assim concluo a primeira aula.
Aprendidas que estão as disciplinas tecnologias de informação e direito, anuncio que amanhã aprenderemos estatística.

2017-07-23

Avó a Bordo

Esqueçam aquela história do bébé a chorar num avião.
Experimentei recentemente o agradável que é ter uma avó a embalar um bébé, com a delicadeza de um gorila, autista, cocaínado, enquanto sopra no nariz de rebento alheio.
O bébé fez o melhor possível, mas foram raras as vezes que conseguiu lidar com as forças G.

Está fisicamente apto a entrar num processo de recrutamento da N.A.S.A. mas necessitará de muita terapia para esquecer a velha.

2017-06-19

Grande Feira das Turbas!

Quer juntar-se a uma turba?
Não procure mais, encontrará uma à sua medida:

  • Turba dos que querem exumar o corpo do filho da Judite Sousa para lhe bater com ele até à morte (dela).
  • Turba dos que acham que partilhar uma fotografia da reportagem da Judite é propagar a obscenidade.
  • Turba dos que acham que a P.J. faz parte de uma conspiração para encobrir fogo-posto.
  • Turba dos que querem colocar reclusos a limpar as matas.
  • Turba dos que acham que colocar reclusos a limpar as matas é trabalho forçado, que é desumano.
  • Turba dos que são solidários numa dinâmica foix gras e que acham indecente que a ministra peça que se suspendam os donativos por não haver capacidade logística para lidar com tanta oferta.
  • Turba dos que exigem mudanças no ordenamento do território já, agora, enquanto ainda cheira a cabelo queimado, mas que em Fevereiro não estão nem perto de pensar no caso.
Escolha sua turba favorita, traga paus e pedras e lute contra as outras até à morte.

Agradeço que o façam.

Incêndios - Lista de culpados

Bombeiros
Porque não são omnipresentes.

GNR
Porque receberam o aviso às duas da manhã de que havia cadáveres na estrada e às sete ainda não os tinham recolhido.
Porque não se lembraram na Quarta-feira que poderiam morrer pessoas no Sábado, não tendo cortado estradas antecipadamente.

Governo
Porque não fazem aquilo que o sapateiro sabe que tem que ser feito, com certeza absoluta.
Porque são muito maus a tomar decisões no passado à luz dos acontecimentos no presente.

Cadáveres
Porque não saíram de casa quando a GNR deu ordem de evacuação (note-se que muitas vezes estas pessoas conseguem salvar a própria casa, compreendendo-se a resistência que oferecem, apesar de correrem um risco elevado demais).

Protecção Cívil
Porque sim.
Se eu fosse omnipresente passaria os dias nos trabalhos destas pessoas que estão sempre a apontar o dedo, esfregando-lhes na cara todas as merdas que fazem mal até que entrassem em esgotamento nervoso.

2017-06-18

Julgamento Sumário (Ignorando os factos)

  1. Temperaturas acima dos 40º C
  2. Humidade relativa praticamente nula
  3. Trovoadas secas
  4. Ventos fortes e em várias direcções
A preocupação principal de jornalistas e população asquerosa nas redes sociais é arranjar culpados. Tem sempre que haver culpados, sempre.

Se tiverem muito pouco para fazer com a vossa vida, sugiro que se introduzam numa ceifeira-debulhadora, cessando assim a vossa inútil existência.

Se querem mesmo arranjar um culpado, olhem para o céu e enviem os vossos mais sinceros piretes a Deus.
O quê? Não respondeu às vossas orações e deixou que tudo ardesse? Pois.

2017-06-17

Dia Internacional da Aferição de Instrumentos de Medição de Temperatura

Ainda não abri o Facebook hoje mas adivinho que haverá sinais bastante claros da crescente patologia mental que anda em torno de fotografias tiradas aos termómetros de automóveis.


2017-04-27

Fanzite aguda




O portador manifesta a completa incapacidade de perceber a diferença entre uma fotografia com um assunto icónico e bonito de uma fotografia de um elevador todo fornicado com graffitis.

2017-04-25

Babearias Hipster

Se por um lado irrita-me que existam tantas, por outro lado fico feliz porque, quantas mais houver, menos "diferente" é.
Nada faz um hipster implodir com mais violência do que perder a exclusividade em relação a alguma coisa.
O hipster gosta de coisas não pela qualidade das mesmas e do prazer que retira delas mas sim porque gostar de coisa X faz dele especial.

Espero que abram todos falência rapidamente e que suas barbas entrem em combustão espontânea ao ponto de lhes assarem as córneas.
Daí em diante era vesti-los todos os dias com roupas da Zara aromatizadas com naftalina.

2017-04-12

Rorschach facial

A pergunta e resposta que se seguem servem-me como um fiel e necessário teste de personalidades. Depois de lançá-las aguardo e observo.
A reacção expectável ao interiorizar a beleza do que acaba de ser desvendado expressa-se facialmente através de um esgar de nojo misturado com um sorriso nervoso.

O meu respeito pelas pessoas é inversamente proporcional aos gramas de nojo que são adicionadas à mescla de sentimentos demonstrados.

  Como é que se deve colocar um bébé numa trituradora?
  Com os pezinhos primeiro, para ver as caretas que ele faz.

2017-03-20

Interagindo com os leitores

Nas raras ocasiões nas quais troquei mensagens no Facebook tive o prazer de conhecer o "Miguel" (nome que de facto é real, sendo dispensável o uso de aspas).
Não sei qual foi o gatilho para tais declarações de amor mas, sendo membro de uma claque de futebol, é possível que não tivesse alguma namorada à mão para espancar num dia de derrota.










 É possível que o anexo que ele não recebeu fosse um subproduto da minha existência.

2017-03-19

Afundanço epidérmico

É possível aferir a condição física de uma pessoa através da medição da profundidade da cicatriz da BCG.

2017-03-18

Brunch

Para um camionista é um almoço que começou mais cedo de forma a permitir o enchimento do bandulho durante mais tempo.
Para as pessoas requintadas é um brunch.

São igualmente alarves.

2017-03-07

Mercalli marca XII

Às vezes quando me levanto da sanita fico na dúvida se defequei ou se aquilo é fruto de uma derrocada.

2017-03-06

O Viking, a Mónica e eu.

Há mais de uma década que várias amigas revelam um fascínio incompreensível pelos shows de strip no Viking e que me querem lá levar apesar de não demonstrar qualquer interesse no tema.
No Sábado vi o evento pela segunda vez e posso dizer-vos que nunca temi tanto pela minha integridade física.

Mónica, a sucessora de Fabiana, selecciona todas as noites duas vítimas com as quais interage fisicamente, uma por cada espectáculo.
Por me encontrar sentado mesmo junto ao palco (e ainda sem saber o quão mau seria o que se seguiria), movia-me lentamente, como quem tenta não chamar a atenção de um predador.

O escolhido foi um rapaz novinho, muito sossegado, que não ostentava o mais pequeno indício de fanfarronice.
Mónica puxou-o para o palco, muito contra a vontade do próprio, que cedeu à pressão dos amigos e à imposição física da striper, dando início a cerca de 10 minutos de tortura.

Começou por ordenar (acreditem que é o verbo correcto) que ele lhe desse palmadas no rabo. Face ao fraco desempenho do moço, Mónica foi gritando com ele até que o espancamento do seu traseiro atingisse a violência necessária.
Em seguida fez com que um muito imberbe ser lhe tocasse em todas as partes íntimas do corpo, havendo direito (obrigação) a contacto com vagina desnudada e a sua cara.
Apesar da Mónica ter colocado as mãos entre a genitália e a vítima, pareceu-me pouco diplomático.

A caganita-de-cabra no topo do bolo-de-terra foi quando Mónica decidiu inverter os papéis.
Posicionou o menino num ângulo de 90 graus, agarrado ao varão, e vá de lhe aviar no rabo com um cinto de cabedal. Foram três vergastadas, bem espaçadas, de forma a permitir que o terror crescesse dentro de si.

Não deixem de lá levar todos os vossos colegas de trabalho mais irritantes.

2017-02-28

Misantropia: A verdadeira solução final.

Para mim 2016 não foi especialmente mau por causa das diversas mortes de personalidades famosas.
O que verdadeiramente me deitou abaixo neste ano e que me causou dores mais lancinantes do que puxar uma hemorróida até que ela dê uma volta completa à perna, foi a aceleração da estupidificação e infantilização da população mundial.

Trump
Uma criança carregada de testosterona com um número de seguidores que ascende a várias dezenas de milhões, ganhou as eleições tornando-se no homem mais poderoso do Mundo.
Quando um homem destes quer gelado ou um chupa-chupa, não importa se tem que ir buscá-lo com um tanque de guerra, ele irá.
Para quem acha que o que se passa do lado de lá do atlântico é um problema dos outros, que está lá longe, que nada disto se passaria na Europa ou em Portugal, deixo-vos alguns nomes de pessoas de conduta altamente duvidosa que, ainda assim, contaram ou contam com apoio muito vocal da fauna local:
  • Vladimir Putin
  • Sílvio Berlusconi
  • Recep Erdoğan
  • Viktor Orbán
  • Nicolas Sarkozy
  • José Sócrates
Pretos, monhés, imigrantes mais morenos e mulheres viram em Trump, se estiveram atentos, que é possível dizer tudo o que há de errado e repugnante no que toca ao tratamento do ser humano e, mesmo assim, continuar a cativar mais apoiantes.

Jornalismo
Está ligado à máquina e luta desesperadamente para sobreviver.
Sou bombardeado diariamente por pop-ups com notícias que não o são, que terminam com um ponto de interrogação fazendo lembrar um anzol que quer integrar-se no meu escroto para que em seguida me possa arrastar para dentro dos seus sites, obrigando-me a clicar em todo o tipo de publicidade.
Os jornalistas são agora meros agregadores de coisas "que estão a incendiar as redes sociais" ou que estão a "comover o Mundo".
Estes ex-profissionais promovem agora, sem qualquer sentido do ridículo, os "fact-checkers" (verificadores de factos), não se apercebendo que esta é a perfeita definição daquilo que deveria ser a sua função primordial.

Redes Sociais
São em simultâneo uma bênção digital e um punhal na sensibilidade de quem gosta de lidar com pessoas inteligentes.
As redes sociais dão-nos o desagradável privilégio de conhecer todas as pessoas como se estivessem severamente embriagadas, revelando quase tudo o que não têm coragem para expressar na sua convivência física.
Apesar deste benefício de grande valor, sinto cada vez mais uma alergia a esses espaço.

Para os leitores que começaram a seguir este blog apenas pelo título do mesmo, deixo aqui uma frase que certamente vos ocupará a mente durante muitas horas:
Cócó, xixi.