2015-04-12

Trabalhos de charcutaria infantil

Tudo aponta para que um janado tenha matado à facada o seu próprio filho, um bébé.

O povo, essa coisa viscosa e repugnante, saltou para as redes sociais a exigir que o eventual culpado seja lentamente torturado e executado.

Não há dúvida alguma de que o crime é chocante. Não há também grandes dúvidas de que espetar palitos debaixo das unhas do homem enquanto se promove a extracção dos olhos com um garfo, venha a ser uma forma eficaz de ressuscitar a criança.

O mesmo povo que se revoltará quando a defesa alegar que o homicida não estava no seu perfeito juízo é aquele que, de cabeça fria, acha bem que se tome a decisão de revolver o problema de forma medieval.

Adoro o povo, adoro!

2015-04-02

Manoel de Oliveira

Se não colocar uma fotografia do senhor no Facebook com a legenda "RIP", ficará o mundo privado da informação de que ocorreu o seu óbito ou ficará Manoel condenado a viver no purgatório?

Estou só a tentar perceber se há uma real utilidade nestas coisas ou se é só produto de gente parola, que tem que atestar publicamente a sua completa indiferença, sem perceber que o acto transparece o vácuo que as povoa.
A necessidade de se alinharem pela bitola que julgam ser a mais popular causa-me náuseas.