2015-09-03

"O exemplo tem que vir de cima!"

Com a aproximação das eleições legislativas estou condenado a repetir vezes sem conta as mesmas ideias e a cair na lista negra de um número considerável de pessoas.
Tenho uma séria dificuldade em ver o povo sempre a chutar as responsabilidades para cima, como se fossem inocentes e nada tivessem que ver com o lodo no qual estamos metidos.

Este fim-de-semana, durante uma reunião familiar, ouvi novamente o velho discurso de que o governo isto e aquilo, dão cabo de tudo, blablablasouumjumento.
Sendo o painel composto por familiares, sei perfeitamente as práticas fiscais dos elementos que o compõem e não me inibi de perguntar-lhes se acham que eles são diferentes desses mesmos políticos, corruptos e ladrões. Como é expectável, não gerei sorrisos.

Depois de me barrarem a desculpas que não têm qualquer validade argumentativa acabaram por sacar do bolso uma frase que parece ser o último reduto de jovens e velhos, ignorantes e bem formados: "O exemplo tem que vir de cima!".
Estes detentores de um registo imaculadamente branco no que toca a pensar pela própria cabeça, dizem-me que quando os de cima começarem a ser sérios é que toda a gente o pode ser.

Eu, que estou convencido que os deputados são eleitos por NÓS, que são nossos REPRESENTANTES, não espero que eles me dêem qualquer exemplo. Neste caso a base da pirâmide é que deve definir quais as normas a cumprir e quais os comportamentos que são inaceitáveis e que não serão tolerados.

De facto, se olharmos um pouco para trás, perceberemos com facilidade que a estrutura que nos governa está atenta e, de facto, legisla à nossa imagem. A amnestia que é concedida de 4 em 4 anos alternadamente a um e a outro partido demonstra que nada é suficientemente amargo ao ponto de não eliminar a reflexiva vontade de voltar a meter mais do mesmo na boquinha.

1 comentário: