2015-12-24

Sondagens de mesa

Quer-se saber quais serão as razões dos machos e fêmeas para não estarem já casados e com filhos.

Estará ela encalhada para todo o sempre?
Será ele maricas?

- Com tua idade já estava eu despachada!
- Com a tua idade, se não estivesse a cumprir pena, estaria a uma pergunta de morrer com uma facada no baço.

É Natal, é Natal!

Limpem esse sorriso estúpido da cara. Não gosto do Natal, ok?

Se durante as festividades tudo estiver a decorrer na maior harmonia e com grande felicidade, façam-me o favor de não dar notícia alguma.

Se como eu vêem no Natal uma época de profundo sacrifício e tiverem, num golpe de sorte, uma avó que se chegou demais à lareira e pegou fogo ao casaco, venham ter comigo.

Eu sou aquele que vai soltar convosco grandes gargalhadas ao ver as fotografias da velha a correr enquanto dela emanam labaredas de considerável tamanho.

2015-12-19

As personagens que se recusam a morrer

Depois de uma mini-série e muito recentemente uma série, falhadas, eis que estão de volta.
É claro que se isto for mesmo a sério serei forçado a ceder aos meus impulsos pueris de 1990 (sim, eu não vi esta merda pela primeira vez na TVI, esta era a minha série de Domingo ao final da tarde no Canal 1, não me venham com aquela merda do "kit, vem mi buscá") e terei que ir ver o velhote e a sucata.


2015-12-14

Joana d'Arc de Alfornelos

José Sócrates está inocente e só foi detido porque há muitas invejosas que o odeiam. Porcas. Gordas!

2015-12-13

Escola da Vida

Instituto que deu formação a milhares de pessoas em negação e sem auto-estima.

2015-12-12

Star Wars

Quando é que a sociedade deu permissão para este orgasmo constante em torno de Star Wars?  Concordo que é um universo fascinante, mas é necessário impor alguns limites a partir dos quais é necessário sentir algum embaraço.

Se pessoas sexualmente activas começam a expressar publicamente a sua excitação pela estreia, como é que vamos no futuro distinguir choninhas dos demais?
Como é que as crianças de amanhã vão saber a quem podem atirar pedras?

2015-12-11

Geocentrismo ateu

Uma das minhas coisas menos favoritas no mundo são os activistas em causas próprias que só as abraçaram por se verem no meio delas.

Daqui a uns anos, quando a genética conspirar de vez com a alopécia e o meu cabelo cessar de existir, deverei começar a pregar que a sociedade impõe cânones de beleza errados e que "é dos carecas que elas gostam mais"?
E quando vir em revistas fotografias de carecas que não estão a usar um gorro, devo partilhá-las com frases inspiradoras como "finalmente alguém decide fazer uma produção fotográfica com homens reais"?
E passado algum tempo posso ir fazer implantes capilares alegando que "é apenas por razões de saúde" e não porque na verdade tinha andado a tentar vender mentiras aos outros na esperança de que eu próprio começasse a acreditar nelas?

Aceitem o que são e como são e parem lá com essa merdinha de chapar moral estética na cara dos transeuntes.

2015-11-30

Não creio que este blog já esteja morto

Mas sente-se como um cavalo apavorado que caiu e que está tão nervoso que só esperneia, sem conseguir fazer uma tentativa calma e decente para se levantar.

2015-09-20

Peripécias dos fachos em PT

Esta maravilhosa página de Facebook fechou, creio eu, porque foi reportada por muitos fachos que andavam metidos em peripécias.

Tendo em conta o grande serviço que nos estava a prestar estou hesitante no que toca a tentar deitar a mão ao maior número possível de fotografias e a guardá-las neste cantinho.

Não sei o que hei-de fazer.















Como tenho vergonha deste país.


2015-09-07

Uma peça de roupa branca: como eram as redes sociais em 1991


É com surpresa que descubro que a xenofobia é, nos dias de hoje, um sentimento que não vive escondido na penumbra das mentes mais tacanhas mas que é ostentada com orgulho.

Pelas redes sociais e blogues a fora lêem-se opiniões tremendamente embaraçosas no que toca à crise dos migrantes. Tenta-se comparar os portugueses que vivem em imensas dificuldades económicas aos sírios que fogem para sobreviver.

Haverá muitos portugueses que consigam realmente compreender o que é não poder estar no seu próprio país temendo que a qualquer momento a morte chegue através de um qualquer bombardeamento ou investida feita pelo Estado Islâmico ou pelo governo que se recusa a sair do poder?
Conseguirá alguém tangencialmente perceber o que é estar num cenário de guerra em que ambas as partes são maléficas?

Em 1991, como não havia redes sociais para esfregarmos na cara uns dos outros o quão fantásticos éramos, Portugal aderiu em massa ao apelo para que se utilizasse uma peça de roupa branca como forma de condenar a invasão de Timor que era protagonizada pela Indonésia. O massacre no cemitério de Santa Cruz chocou o mundo e os portugueses pensaram:
- Só uma peça de roupa? Não tenho que gastar dinheiro nem fazer qualquer esforço físico e ainda fico bem na fotografia? Vamos a isso!

O país ficou muito orgulhoso e achou que teve uma real influência na resolução do conflito.

Em 2015, havendo uma forma prática de ajudar um povo que troca a sua terra natal para sobreviver, os pais dos portugueses que emigraram nestes últimos 4 anos decidem semear e adubar de forma muito abundante a xenofobia que não querem que exista em relação aos seus filhos.


 Aceitem da minha parte um vigoroso "vão para o caralho".

2015-09-04

Micro-indignação para seres humanos a brincar

Coloque uma sela no dorso miúdo sírio que deu à costa e participe na corrida de popularidade das redes sociais.

O vencedor chegará ao céu de Zuckerberg, onde toda a gente lhe dará constante atenção e banhos regulares de likes.


2015-09-03

"O exemplo tem que vir de cima!"

Com a aproximação das eleições legislativas estou condenado a repetir vezes sem conta as mesmas ideias e a cair na lista negra de um número considerável de pessoas.
Tenho uma séria dificuldade em ver o povo sempre a chutar as responsabilidades para cima, como se fossem inocentes e nada tivessem que ver com o lodo no qual estamos metidos.

Este fim-de-semana, durante uma reunião familiar, ouvi novamente o velho discurso de que o governo isto e aquilo, dão cabo de tudo, blablablasouumjumento.
Sendo o painel composto por familiares, sei perfeitamente as práticas fiscais dos elementos que o compõem e não me inibi de perguntar-lhes se acham que eles são diferentes desses mesmos políticos, corruptos e ladrões. Como é expectável, não gerei sorrisos.

Depois de me barrarem a desculpas que não têm qualquer validade argumentativa acabaram por sacar do bolso uma frase que parece ser o último reduto de jovens e velhos, ignorantes e bem formados: "O exemplo tem que vir de cima!".
Estes detentores de um registo imaculadamente branco no que toca a pensar pela própria cabeça, dizem-me que quando os de cima começarem a ser sérios é que toda a gente o pode ser.

Eu, que estou convencido que os deputados são eleitos por NÓS, que são nossos REPRESENTANTES, não espero que eles me dêem qualquer exemplo. Neste caso a base da pirâmide é que deve definir quais as normas a cumprir e quais os comportamentos que são inaceitáveis e que não serão tolerados.

De facto, se olharmos um pouco para trás, perceberemos com facilidade que a estrutura que nos governa está atenta e, de facto, legisla à nossa imagem. A amnestia que é concedida de 4 em 4 anos alternadamente a um e a outro partido demonstra que nada é suficientemente amargo ao ponto de não eliminar a reflexiva vontade de voltar a meter mais do mesmo na boquinha.

2015-08-31

9 anos

Querido blogue,

Hoje que é o teu aniversário e que começas a deixar de ter interesse para diplomatas e malta do Clero, gostaria de me endereçar a ti como fazem as pessoas que escrevem coisas no Facebook como se fossem para entes-queridos que esticaram o pernil.

Gosto muito de ti caraças. Bem sei que sem mim não existirias e que, bem vistas as coisas, estou apenas a ser um narcisista de merda, mas gosto mesmo de ti.

É certo que já tive muito mais orgulho no que expões na tua montra mas, ainda assim, é factual que me deste a conhecer muitas pessoas ao longo destes anos e que algumas delas passaram a ter uma importância gigantesca na minha vida. É também inegável que, quando já te julgava enterrado, rompeste a terra com o teu bracinho imaginário e voltaste para abalar os meus alicerces, dando-me a conhecer uma pessoa cujo enquadramento legal no que toca à saude mental é deliciosamente discutível mas que, juntamente com todos os que por aqui passaram ao longo de destes anos, fizeram com que a minha inevitável insanidade fosse severamente atrasada.

Aceita este meu singelo agradecimento em jeito de auto-fellatio.

Cumprimentos,
Piston


2015-08-29

Evento astronómico

Acordo ortográfico: não gosto, não respeito e acho que nunca o utilizarei.
Posto isto, acho excessiva a indignação com a qual muitos ilustres se revoltam contra esta coisa. Sim, altera substancialmente a grafia de muitas palavras e torna a diferenciação entre outras impossível, mas  se sobrevivemos já há muitas centenas de anos ao evento cataclísmico que é ter que discernir contextualmente quando há uma menção a uma peça de roupa feminina ou a uma ordem de evacuação, creio que não será isto que matará a nossa cultura.

Muito mais grave do que é ouvir Mota Amaral, um senhor que já não devia estar abrangido pelos humores da adolescência, referir-se ao dia seguinte ao das eleições como o "day after". Assim, do nada, este senhor que já foi presidente do Governo Regional do Açores e que conta com 72 Primaveras no lombo, decidiu que as palavras portuguesas não eram adequadas para representar a ideia que pretendia transmitir.

Mudando completamente de assunto: o que é que aconteceu ao pôr-do-sol neste Verão?

2015-08-18

Lavabos unissexo

Centro comercial Amoreiras
17 de Agosto de 2015
21:20

Dirijo-me à casa-de-banho mais próxima da área de restauração com o intuito de lavar as patas.

Inicio o processo molhando as mãos e procurando o sabonete colocando as mãos num buraco abaixo da indicação que está afixada.
Coloco a mão uma e outra vez sem que o mecanismo reconheça a minha presença e me agracie com uma ejaculação desengordurante. Em vez disso choco com uma outra mão, com unhas pintadas.

Sim, há uma abertura bem generosa que permite a comunicação directa com a casa de banho das meninas. Estou a falar de uma coisa com 1 metro de comprimento e com uns 15 cm de altura, não é brincadeira nenhuma.

Abandonei rapidamente o local até porque a mulher do outro lado lavava as mãos com a delicadeza de um cão que acaba de sair da água.

Pelo que percebi daquela configuração depravada, é possível que um macho esteja a defecar de porta aberta enquanto observa os seios de quem se encontra do outro lado da barricada.

O que é que passou pela cabeça do gajo que desenhou aquilo?


2015-08-12

Poesia...

... não é aquela merda que fazem quando tiram uma fotografia de um gatinho, durante o pôr-do-sol, com uma flor no rabo.

Se querem mesmo chamar a atenção de alguém partilhem antes fotografias dos cortes que fazem na coxa ou do mais recente olho negro da vossa namorada.

Se tenho que levar com conteúdo produzido por gente labrega exijo que me provoquem pelo menos algumas gargalhadas.


2015-08-08

“Scratch any cynic and you will find a disappointed idealist.”

Sexta-feira foi dia de ver o último episódio do Daily Show apresentado por Jon Stewart, de tomar conhecimento de que o Tubo de Ensaio, programa de rádio de Bruno Nogueira e João Quadros, terminou de vez e de ver o debate entre os candidatos à nomeação republicana para a presidência dos Estados Unidos da América (sim, sou aborrecido a este ponto).

Longe de ser uma mousse de chocolate para a maior parte dos estimados leitores, deixem-me explicar-vos porque é que ver este debate foi interessante e é importante, não só para os norte-americanos mas para todos os que têm as patinhas no planeta.

No país mais evoluído e poderoso do mundo há um candidato à presidência que pretende que o aborto seja proibido em toda a qualquer situação (violação e perigo de morte para a mãe incluídas), porque é "pró-vida". Conta, evidentemente, com várias centenas de milhares de apoiantes, talvez milhões (relembro que estamos em 2015).
Há um outro candidato que usa um tom muito semelhante ao do senhor Adolfo, promovendo também algumas ideias no limite da tolerância racial. Este último está em primeiro lugar na maioria das sondagens e teve o requinte de dizer que a jornalista que foi mais feroz nas perguntas que lhe colocou, sangrava pelos olhos e por outros sítios, deixando bastante claro que o tom da fêmea só se deveu a TPM ou a uma disfunção hormonal.

Em Portugal as poucas pessoas que têm os neurónios no sítio ficam sucessivamente espantadas com a escolhas que os portugueses fazem nas urnas ou nas praias. A memória das massas a médio prazo é facilmente apagável com um porta-chaves ou uma t-shirt. Há também os que são incapazes de ver um país que não seja ou rosa ou laranja.
Esta Sexta-feira foi também o dia no qual se fez conhecer uma sondagem que dá um empate técnico entre António Costa e Passos Coelho. Não há, portanto, futuro. Os cidadãos deste país acham que ou se escolhe o passado ou o presente, não há alternativa.
Durante muito tempo pensei que este fosse um problema de QI que afectava apenas os meus compatriotas mas, observando a história recente de países como a Rússia, Venezuela, Itália, Turquia e Hungria, só para mencionar alguns, apercebo-me que o problema é generalizado e causa-me alguma impressão como é que tantos milhões de pessoas conseguem atar um sapato sem terem um esgotamento nervoso.

"Bullshit is everywhere."
Não sendo uma citação muito singular ou orelhuda, esta frase foi utilizada por Jon Stewart no momento em que se despediu do público e por George Carlin num dos seus inúmeros espectáculos de standup.
Voltando a Portugal, Bruno Nogueira e João Quadros ofereceram-nos tratados de jornalismo polvilhados com humor de uma acidez no limite do tolerável, que faziam o melhor possível para nos mostrar que aquilo que se faz e se diz com a maior das naturalidades, é muitas vezes completamente revoltante e inaceitável.

Esta foi também a semana em que se conheceu o feito heróico de um português em Paris que salvou uma cadela que havia sido parcialmente enterrada viva. Sim, considera-se que algo feito à luz daquilo que deveriam ser princípios básicos de qualquer ser humano, isento de qualquer risco, um acto de heroísmo.
Como é possível ter o mínimo de fé numa espécie que parece que já só pratica um acção bondosa se for por medo de ir parar ao Inferno ou para ter material para esfregar nas redes sociais?

2015-08-06

A excelência do guionismo português

Adultos planeiam ocupar a Assembleia da República, entrando pelas condutas de ar, para reivindicar a independência de uma aldeia do interior do país que pretende ser monárquica.

E é assim "Bem-vindos a Beirais".

Civilização Selectiva

Pena de Morte

Inaceitável num país civilizado (a menos que se tenha feito alguma maldade a um animal).

Nesse caso é amarrar o facínora a uma árvore (os especialistas também utilizam "um poste") e fazer-lhe o mesmo antes de proceder ao seu abate.

Não há coração cheio de Amor onde não se consiga arrumar um arruaceiro.


2015-08-05

Neste Verão não se esqueça:

A sua felicidade só deixa de ser virtual quando devidamente exibida numa rede social.


2015-08-01

Chicco

A Chicco decidiu que seria uma boa estratégia de marketing apostar numa série de actores de novelas da TVI para promover os seus produtos em spots de rádio.

Apesar de não gostar do tom de olha-que-somos-praticamente-pediatras-porque-tivemos-um-filho que todos os actores utilizam, Diogo Amaral é um caso completamente díspar.

A excitação que ele transmite com a sua entoação é de um exagero parvo. Só faria sentido se ele fosse um pedófilo prestes a dar banho ao seu rebento.

A Internet é um idoso


Ainanas
Tá Bonito
Eu Gosto é Disto

Estes são sites rameiros, para gente rameira, que asseguram diariamente que a internet está comovida.
Aparentemente há por aí muito cabo de fibra óptica que está constantemente de lágrima ao canto do conector.

Os autores destes sites não fazem mais do que aguçar a curiosidade daqueles que têm muito pouca vida para além dos vídeos de gatinhos e de reality shows onde se procuram talentos.
Não fazendo ponta de corno para produção de conteúdos, os criadores destas espumas-de-canto-da-boca fazem bom dinheiro utilizando para isso o que outros gravaram algures pelo mundo.

Desviando-me um pouco deste assunto, gostaria que me explicassem que necessidade constante é esta que muita gente manifesta nas redes sociais de precisar de poesia na sua vida? Há alguém que dê um toque no ombro desta gente e que lhes explique que não são escritores com livros editados nem fotógrafos a expor os seus trabalhos na bienal de Veneza mas que na verdade se encontram na Brandoa e que o cheiro a refogado não vem da cozinha?

2015-07-31

Como alimentar amizades

Amiga faz-me uma visita.
Está triste e revoltada porque tem que pagar IRS.
Diz mal do país e dos políticos que temos.
Relembro-lhe que andou um ano a receber subsídio de desemprego e a fingir que estava à procura de trabalho, que é tão trafulha como qualquer político e que faz parte do cancro, não da quimioterapia.

Diz que a culpa é na mesma dos políticos porque não educam o povo para o que é economia e como funciona.
Explico-lhe que o subsídio que lhe pagámos a multiplicar por 14 meses é um valor considerável, que os políticos que lá estão também foram eleitos por ela, que sabe a diferença entre o bem e o mal e que escolheu ser mais um dos que desfalcam o país.

Saiu de cá agradecida e com ideias novas para orientar a sua vida (ou então saiu com a mesma visão mafiosa e a detestar-me).

2015-07-29

Hashtags

O conceito de Hashtag foi criado como forma de aglomerar com facilidade todas as postas-de-pescada cibernéticas emitidas acerca de determinado tema. É também uma forma eficaz de contabilizar quantas pessoas escreveram alguma coisa acerca do furúnculo anal de uma qualquer celebridade.

A comunidade rameira do planeta teve acesso a esta merda, não percebeu bem para que servia, mas viu nelas uma oportunidade para exercitar a sua rameirice.

#contratudoecontratodos
#soumaisfortedoqueosinvejosos ou #aminhaavonaocortaasunhashatantotempoquequandoforpodadapodereiutilizarasaparasparapendurarcandeeiros não são utilizações válidas a não ser que se pretenda com as duas primeiras agregar todas as pessoas que poderiam ser utilizadas para alimentar hienas cocaínadas ou, no caso da terceira, abrir um armazém de quinquilharia ecológica.


Povo,
Parem de usar essa merda como se estivessem a escrever ensinamentos de vida que serão prégados por Maomé, Jesus ou pela Minnie. Preocupem-se antes com o colesterol e em arranjar uma plaina para amaciar essas caras bexigosas.

Cumprimentos,
Piston

2015-07-14

Melhorando uma Vida

Noutro dia cruzei-me com um mendigo e decidi mudar as nossas vidas.

Emprestei-lhe 500€ para tomar um banho, comprar roupas e alugar um quarto. Estas seriam as condições necessárias para conseguir reintegrar-se na sociedade, arranjando um emprego, nem que fosse a ganhar o ordenado mínimo.
Pedi-lhe em retorno que começasse a pagar-me de volta no mês seguinte. Teria que saldar a dívida em 3 prestações de 250€.

Logo no primeiro mês falhou o pagamento. Disse-me que o dinheiro que tinha emprestado não chegou para alimentar-se em condições e, de tão fraco, começou a não conseguir trabalhar, tendo sido despedido.
Emprestei-lhe mais 500€ exigindo que vendesse os sapatos e que me pagasse de volta em 7 prestações de 300€.

Falhou novamente no mês seguinte. Disse-me que sem sapatos feriu os pés e deixou de conseguir trabalhar, tendo sido despedido.

Disse-lhe então que para resolvermos o problema de vez, vinha trabalhar para minha casa e que, para além de alimentação e abrigo, lhe pagaria 1€ por mês. Desse euro teria que me dar 50 cêntimos até pagar tudo o que lhe tinha emprestado. Como sou generoso, perdoei-lhe os juros.

E foi assim que mudei a minha vida para melhor ao contratar para todo o sempre, como mordomo, o Meliteu.

OXI - Numeração Romana com gralha

Quando os gregos decidiram rejeitar as medidas de austeridade que os credores lhes queriam impor, tudo quanto é anarquista e gente de esquerda veio gritar para a internet a plenos pulmões "OXI".

Só porque estes reservatórios de piolhos defendem esta posição, aparentemente não posso fazê-lo sob a pena de integrar a manada dos que reagem porque querem ser anti-sistema e não porque têm uma argumentação lógica a defender esta posição.

Ora eu, Piston de Almeida, achei que a negação de tais medidas foi uma demonstração de coragem e, apesar de tudo, tomo banho todos os dias.
Acho admirável que um povo que está a torrar ao Sol, a sofrer queimaduras e a desidratar, diga que rejeita a água que lhe dão se para isso tiverem que abdicar da liberdade.

Mais, não acho sequer que seja incompatível acrescentar a esta opinião que, pelo que leio, os gregos merecem parte do que lhes está a acontecer. Sempre foram grandes adeptos de uma economia paralela bem musculada, não percebendo que quando são mais os que tiram do saco do que os que põem, coisas más acontecem. É o mesmo estar à espera de não gerar uma dermatite quando se faz amor com uma pessoa do Barreiro.

Às pessoas que acham que não se deveria dar nem mais um cêntimo à Grécia, pergunto se defendem a pena de morte.
É que os gregos são culpados de trafulhice da grossa, não tenho grandes dúvidas disso, mas isso não quer dizer que a penitência tenha que ser tão dura.

- Blablabla, é o terceiro resgate e não cumprem nada do que é exigido!

Mesmo assim, assumindo que todos os cidadãos são ladrões, devemos condenar um país a nunca mais se conseguir levantar? Não é isso de facto uma pena de morte (que em muitos casos será, de facto, literal)?

2015-05-19

Grau Zero

Vejo anunciado no mural do Facebook o falecimento de uma pessoa.
Neste caso acredito que foi uma forma genuína e prática de anunciar o óbito e de comunicar onde se daria o velório e o funeral, não creio que tenha sido uma forma de chamar a si toda a pena e atenção do mundo.

São centenas os comentários pesarosos que se seguem e que não deixam de me enraivecer de forma bastante considerável.
Se alguém que perdeu um familiar próximo não merece sequer uma chamada de conforto, não será o comentário numa fotografia no Facebook um enorme Dirty Sanchez de falso cuidado? Porque não conseguem estas bestas resistir à passerelle binária?

2015-05-01

Olá bebé, adeus bebé.

Eu, como masturbador regular, condeno à morte com uma frequência bastante considerável milhões de espermatozóides. Gostaria que a carta que está na berra também lhes fosse endereçada. Podem colocar umas quantas cópias na sanita que eles hão-de lê-la na ETAR mais próxima.

Caros Cristãos-que-acham-que-uma-menina-de-12-anos-deve-parir,

Já que o pai-avô da criança forçou o acesso ao útero da sua filha, porque não fazer o inverso?
Vamos lá avançar com este parto natural, ao melhor estilo de "Alien", para o qual a mãe não está fisicamente preparada.
Quanto à capacidade psicológica da criança para amar o bebé, isso é completamente irrelevante. O que é realmente importante é salvar o irmão-filho da mãe e neto do pai.
Tudo isto pode parecer confuso mas estou certo de que daqui a uns anos, numa qualquer consoada de Natal, todos hão-de rir deste momento difícil e estarão felizes pelas decisões tomadas:

Mãe - Ainda bem que não me permitiram abortar. Se assim tivesse sido hoje em dia não teria o Manel, esta coisa fofa que tanto se parece com o pai.
Ó pai? Lembras-te daquela vez em que eu sangrei? Aquela primeira vez na qual me enterraste violentamente o caralho nas partes virgens? Acho que foi nessa noite de terno amor que ele foi concebido.
Pai -  Não sei. O que te posso dizer é que a dona Alzira, a que tem cataratas, diz que ele se parece muito mais com o avô do que comigo. É tão estúpida!
Manel - Avô, avô! Posso comer um chocolate?
Avô - Não sei... Temos que perguntar à irmã.
Irmã - Pai, se tu és avô do meu irmão, isso quer dizer que também sou tua neta?

E todos riem como se fosse o final do episódio de uma sitcom dos anos 90! Depois, durante os créditos finais, a filha afoga o Manel na banheira e espeta uma faca na garganta do pai.

Deus, o Tipo omnipresente que ao menino e ao borracho põe a mão por baixo decidiu estender a cortesia ao género oposto mas de uma forma um pouco mais intrusiva e com um ou outro dedo mais saliente.
É nos dizeres de uma Besta deste calibre que se baseiam para defender esta vida que tem tanta probabilidade de ser feliz como eu de defecar diamantes?

2015-04-12

Trabalhos de charcutaria infantil

Tudo aponta para que um janado tenha matado à facada o seu próprio filho, um bébé.

O povo, essa coisa viscosa e repugnante, saltou para as redes sociais a exigir que o eventual culpado seja lentamente torturado e executado.

Não há dúvida alguma de que o crime é chocante. Não há também grandes dúvidas de que espetar palitos debaixo das unhas do homem enquanto se promove a extracção dos olhos com um garfo, venha a ser uma forma eficaz de ressuscitar a criança.

O mesmo povo que se revoltará quando a defesa alegar que o homicida não estava no seu perfeito juízo é aquele que, de cabeça fria, acha bem que se tome a decisão de revolver o problema de forma medieval.

Adoro o povo, adoro!

2015-04-02

Manoel de Oliveira

Se não colocar uma fotografia do senhor no Facebook com a legenda "RIP", ficará o mundo privado da informação de que ocorreu o seu óbito ou ficará Manoel condenado a viver no purgatório?

Estou só a tentar perceber se há uma real utilidade nestas coisas ou se é só produto de gente parola, que tem que atestar publicamente a sua completa indiferença, sem perceber que o acto transparece o vácuo que as povoa.
A necessidade de se alinharem pela bitola que julgam ser a mais popular causa-me náuseas.

2015-03-26

Constatação/Dúvida

As pessoas que moram na Póvoa de Santa Iria tornaram-se instantaneamente feias quando foram para lá morar ou a localidade funciona como um sanatório para pessoas que padecem de graves enfermidades faciais?

2015-03-19

Jim Carey

É delicioso testemunhar a complexa inteligência de um comediante numa forma completamente diferente e de uma profundidade inesperada.
Creio que já vos estraguei a surpresa. Azar.


2015-03-08

Dia da Mulher

Dedica-se um dia a seres que passam a sua existência a enganar o pobre, indefeso, mal remunerado, violentado, humilhado, sem acesso a educação e sensível género masculino.

Não percebo.

2015-03-07

2015-03-06

O ovo ou a galinha

Está no ADN das rameiras serem cabeleireiras ou está no ADN das cabeleireiras serem rameiras?

Este post faz parte da nova secção "vamos lá a diminuir o número de likes no Facebook" e não deve ser tido de forma alguma como algo cómico mas sim como algo ofensivo. Não me venham para cá com poder de encaixe, ok?

2015-03-01

Sílvia

Sílvia é uma cadela.
Calma! Apesar de ser um nome sugestivo é mesmo uma cadela, não se trata de um habitante da Brandoa que labora no Conde Redondo.



A receita de bilheteira referente à sessão de dia 5 de Março, apesar de não ter como destino um programa de esterilização de aficionados tauromáquicos, também será utilizado para ajudar animais irracionais.
Reverterá totalmente a favor da SOS Animal e da Animais de Rua.

2015-02-25

2015-02-23

Após ver a promoção do Shark Tank português...

... fiquei atestado de vergonha alheia por cerca de encarnação e meia.

Oscars 2015/4


Anna Kendrick: mulher gira ou cara de rato?
Ninguém sabe, é uma daquelas mulheres polimórficas.

Oscars 2015/3

Há milhões de opiniões femininas diferentes acerta das indumentárias. Todas elas são absolutas e incontestáveis.

Afinal não é o CERN que vai destruir a humanidade.

Oscars 2015/2

Parece que este ano a passadeira vermelha está cheia de actrizes vestidas.
Será isto alguma questão contratual? Será que só a TVI é que exigia javardas, como um mau hábito que se impregnou nos valores da estação?

Oscars 2015/1

Até agora não se aproveita nada (não que eu esteja a seguir a emissão, mas pelo que as milhares de bloguers estão a postar).

A Naomi Watts foi a única que deu um "olá" muito fugaz mas nada que nos vazasse a vista (quem já viu o 21 Gramas sabe que "vazar" não é expressão exagerada).

2015-02-22

Postando do Além

Acabo de me cruzar com o perfil de Facebook de uma pessoa que faleceu recentemente.
Nesse mural o defunto "escreve" na primeira pessoa, informa-nos como morreu e vai fazendo algumas actualizações acerca do seu paradeiro.

Podem ler-se coisas como "Hoje estarei na Igreja X de tantas a tantas horas."

É de mui refinado gosto, sim senhor.

Oscars 2015

A análise que interessa é aqui.

Esqueçam os vestidos, as jóias, os sapatos.
Aqui serão comentados de forma detalhada os melhores decotes e o sofrimento da passadeira vermelha quando a Oprah passar.

Este ano não vi praticamente nenhum dos filmes nomeados, pouco saberei opinar acerca dessa desprezível e secundária temática que é o cinema.

Mamas! Aqui o camionista poderá comentar apenas e somente mamas.

2015-02-17

A mais brava das corredoras?

O povo está sempre a tentar fazer de um bocado de vácuo um evento de revolução espiritual.


Uma queniana não consegue chegar à meta em dois membros e é elevada a heroína?
Não é suposto conseguir cortar a meta e ir buscar a bebida de recuperação de electrólitos a uma província diferente?

2015-02-11

Jéssica II / Facebook III

A prova de que tenho realmente dos leitores mais medíocres de toda a blogosfera é a mensagem que recebi e na qual me pediram para apagar o post Jéssica porque "há algo nesta publicação que me incomoda e preferia não ter que a ver no Facebook".

2015-02-08

Liberdade sexual devidamente quotizada

É fascinante que a Teresa Guilherme, feminista bem assumida, explore e permita que se expressem, de forma bastante explícita, opiniões acerca da amplitude do canal vaginal de uma rapariga que aparentemente tem uma taxa de admissão bastante elevada.

O prime-time da televisão portuguesa é repugnante até para um javardo do meu calibre.

Nem águias nem lagartos

Os primatas é que estão em vantagem numérica.

2015-02-03

Jéssica

Quando um pai vai registar a filha com este nome não está a traçar o seu futuro de forma irremediável?
Não se justifica que os funcionários do registo civil ofereçam logo a jóia de inscrição na Abraço?

2015-02-01

Facebook II

É com tristeza que constato que não fui levado a sério.
Neste post não havia qualquer tentativa de psicologia invertida.

Acredito genuinamente que a média de QI dos seguidores deste blogue no Facebook não chega para atar um sapato e assegurar a contenção de saliva dentro das fronteiras bucais.
Para conseguirem desempenhar uma destas tarefas é necessária uma alocação tal de recursos cognitivos que não deixa qualquer margem para a execução, ainda que parcial, da outra actividade em simultâneo.

2015-01-23

Eu sei umas coisas de relações públicas e diplomacia

Mesmo nas temporadas em que escrevo muito pouco ou nada, quase todas as semanas há uma ou outra pessoa que lika a página de Facebook desta coisa.

É com grande tristeza que, por uma análise visual, 90% das pessoas em questão são do mais rameiro que pode haver.

Eu, ao contrário da maioria dos produtores de conteúdos blogosféricos, nutro um profundo desprezo pelos meus seguidores, chega mesmo a ser nojo.

Esta página de Facebook era seguida por 319 pessoas que muito se assemelham a primatas.


Por ordem decrescente de humilhação

  1. Prostituição
  2. Masturbar animais
  3. Ser visto a falar com a Fanny
  4. Ser apanhado pelos pais a meio de uma sessão de masturbação
  5. Ser actor da TVI
Esta noite vi a Sandra Celas, moça pela qual nutria alguma estima, a expressar-se enquanto personagem de telenovela da TVI, acerca da Oriflame. Dizia que era a empresa mais não-sei-quê-xpto dos Açores, que faziam conferências, que era muito bom.
Isto é product placement anal e não-consensual.

Sandra, antes viver na rua.

2015-01-19

Casa dos Segredos - O guia essencial para pessoas com dentes e sem unhas de gel

Este que vos recebe de braços abertos esteve para entrar na Casa dos Segredos. Isto é completamente verdade.

Não entraria como concorrente, porque não só prezo* muito a minha privacidade como seria corrido em menos de um fósforo, por desobediência. Entraria por cerca de 3 dias apenas para participar em testes técnicos que a produção faz recriando as condições da forma mais fiável possível.
Neste cenário, que não se chegou a efectivar, estaria praticamente só com pessoas que conheço, amigos, o que era capaz de tornar a coisa interessante e bastante aceitável.
Expressada que está esta curiosidade, passo agora a apresentar o guia essencial para quem nunca seguiu  este maravilhoso programa (na verdade só interessa aos que vêem).

Lá fora - Sítio mencionado quando se está a prometer tareia ou a falar daquilo que é a vida não-vigiada.

A Voz - Entidade suprema, que é perfeita, que ordena que se executem actividades apropriadas a crianças de 5 anos, que se rege por um conjunto bem definido de leis às quais chamo "Ordenamento jurídico do acabei-de-inventar".

A Casa - Estúdio de televisão ao qual se atribui ridiculamente uma propriedade mística, uma aura.

Intriguista - Pessoa que é intriguista ou que é extremamente frontal, depende do momento e da opinião da pessoa.

Prestação na Casa - Existir.

Ter muito para dar à Casa - Esperança média de vida elevada.

Azeiteiro - Concorrente.

Trazer de coisas lá de fora - Coisa que é inaceitável que se faça. Todos os concorrentes devem fazer uma reinicialização existencial e comportarem-se como se tivessem dias de vida.

Missão - Tarefa ridícula e que pode ir contra os princípios do concorrente mas que será cumprirá pelo mesmo.

Namorado(a) - Pré-cornudo(a).

Jogar - Actividade que é repugnante que se faça mas que é objectivo do programa. Actividade que quando bem executada merece um elogio e até mesmo um insulto.

Teresa Guilherme - Pessoa procurada pela Interpol pelo rapto de todos os trocadilhos que há no mundo e por obrigá-los a participar em orgias.

Expulsão - Acto de expulsar ou de manter a pessoa na Casa.

Foder em público - Actividade à qual a Teresa Guilherme se refere utilizando para isso uma espécie de estrangeirismo que não existe.

Nomeação - Catalisador de zaragatas.

Vitória - Estado que os derrotados dizem que atingiram só por terem entrado na Casa (quando na verdade entraram apenas por serem relativamente repugnantes).

Confessionário - Sítio onde não entra nem padre nem beata, só crianças.

Aviões - Objectos voadores identificados e portadores de mensagens da produção.

Doenças venéreas - Pré-requisito.

Putas - Pessoas com um nível de promiscuidade inferior à da maioria das concorrentes.

Apupos - Coisa que a Teresa Guilherme reprova sempre que isso vá contra as suas preferências.

Palmas - Coisa que a Teresa Guilherme reprova sempre que isso vá contra as suas preferências.

Presenças - Existir fora da casa a troco de dinheiro.

Mamilos - Parte do corpo onde os azeiteiros aplicam peças metálicas.

Desafio Final - Alcatraz com população mais violenta e menos civilizada.

Os Portugueses - Pessoas a quem os concorrentes e a produção se referem, de forma nobre, como os detentores da verdade, aqueles que decidem quem sai e quem fica (na verdade quem decide são só as donas de casa quando concordam com a produção).

* Comecei por escrever "preso". Eu, habitante do barreiro, me confesso.

2015-01-13

“Unless the world learns the lessons these picture teach, night will fall, and by the grace of God we who live will learn.”

Quem me conhece há algum tempo sabe que tenho uma fonte inesgotável de irritação e que não gosto nada da poetização que é feita em torno de assuntos sérios e que devem ser vistos com emoção, inevitavelmente, mas também com serenidade e capacidade analítica.

Foram muitas as pessoas decidiram colocar uma sela nos cadáveres das vítimas e cavalgar em direcção ao pôr do Sol (como nos cavalos da Chicco) utilizando uma tragédia para se revestirem de grande nobreza.
Também foram muitos que não pensaram sequer no que é que está em jogo e decidiram que eram Charlie porque havia uma hashtag a passar que não podiam perder (o mesmo tipo de prostitutas que se pavonearam com o "Ice Bucket Challenge").

- Não temos medo!
- Não nos vergarão!
- Liberdade de expressão acima de tudo!

Eu diria que franceses e europeus em geral estavam e estão, com bastante razão, borradinhos de medo, mas há que ceder ao sentido poético da coisa, há que mostrar o que realmente não nos passa pela cabeça: que temos uma coragem que realmente não temos.
Várias publicações alinharam neste grande grito de revolta mas houve umas tantas, que não querendo ser heróicas e tendo amor à vida e aos que os rodeiam, decidiram deixar de pôr o dedo no olho de Maomé. Compreendo e não tenho nada contra. Ser herói com a pele dos outros é fácil, enfrentar o calibre das consequências é que é difícil. Na verdade, ser verdadeiramente heróico é enfrentar as consequências tendo a certeza que elas chegarão e sabendo também o que são.

Liberdade de expressão acima de tudo? Mesmo que isso signifique gozar com Jesus, abortos, crianças trissómicas, pedofilia, violações e violência doméstica? Aposto que os muitos Charlies que por aí andam rapidamente abrem excepções à regra desde que isso lhes toque no nervo. Tivesse toda a gente liberdade de acção e não seriam poucos os autos-de-fé a serem postos em marcha.

Gente como o Rui Sinel de Cordes (provavelmente o maior motivador de queixas à ERC) dariam entrada directa num forno de cremação.
Até mesmo gente mais moderada e popular, como os Gato Fedorento, que receberam o maior número de tentativas de censura por parte de telespectadores quando fizeram um sketch acerca da Floribella, essa grande líder religiosa, não teriam um futuro risonho e de acordo com a liberdade de expressão que se apregoa.

Aposto que também há por aí muito taxista que é Charlie, abrindo excepções para o linchamento público direccionado a fufas ou paneleiros que achem que têm a liberdade de expressar publicamente a sua orientação sexual. A liberdade de expressão é uma coisa completamente ilimitada mas com alguns limites, que podem ser definidos pelos seguidores de Maomé ou pessoas com taxímetros no Mercedes.

A liberdade por si só (não a de expressão), muito elevada pelos políticos do momento, vai também certamente sofrer uma marrada que fará com que as gónadas de Edward Snowden fiquem a a latejar até ao final da sua existência.

Voltando à equitação cadavérica, gostaria também de mencionar esses grandes defensores das liberdades individuais e colectivas que são os membros da Frente Nacional e de outros grupos de extrema direita. Estes estimados seres gerados do mais fino extracto de poia, fizeram-nos o favor de vandalizar, ainda que ligeiramente, a mesquita da Praça de Espanha. Os muçulmanos em Lisboa são, como se sabe, altamente violentos e radicais. Necessitamos destes gordos de cabeça rapada para nos defender do nada.

 Foi nesta mesma semana, repleta de amor e tolerância, que fui apresentado a este maravilhoso trabalho a quem Alfred Hitchcock emprestou a voz. O impensável não pode voltar a acontecer, acontecerá.



Escrevo de forma anónima numa publicação electrónica decadente. Eu, certamente, não sou Charlie.

2015-01-09

Paris - resumo das últimas horas (segundo a comunicação social)

  1. Dois dos terroristas que mataram os cartonistas foram detidos e o outro foi abatido.
  2. Dois dos terroristas estão barricados com reféns numa empresa numa zona rural nos arredores de Paris.
  3. O terceiro terrorista, aquele que foi abatido, rendeu-se.
  4. O terceiro terrorista, aquele que se rendeu, fez hoje reféns num hipermercado de produtos judeus.
  5. O terrorista que abateu ontem uma polícia, foi detido.
  6. O terrorista que abateu ontem uma polícia, fez hoje reféns num hipermercado de produtos judeus.


Não temos medo, os terroristas não nos venceram, mas, no entanto, temos medo.
Por todo o mundo, a solidariedade mediática está em orgasmo ininterrupto.

Não podendo subscrever inteiramente esta peça, é 90% isto.

Adeus Edward Snowden

Estou convencido que dentro de momentos os terroristas em Paris vão exigir a libertação de camaradas de armas presos injustamente em todo o mundo, inclusive em Évora.

2015-01-08

Aritmética dos Mortos

Fujam jihadistas, fujam! No vosso encalço (quietinhos na cadeira) estão milhares de justiceiros da hashtag que vos encontrarão onde quer que se escondam, leve o tempo que demorar (ou até que a Kardashian mostre o interior do ânus)!

E agora vamos entrevistar a uma pessoa que não sofre de mediatite aguda:

Jornalista - Piston, o que é que acha do repugnante e horrendo atentado que ocorreu em Paris e que foi perpetrado por aqueles bárbaros islâmicos?
Piston - Acho profundamente lamentável e muito triste. É certo que aquela publicação ofende profundamente o Islão, mas nada justifica isto. Ainda se fosse contra a família Malhoa...
Jornalista - Não concorda que o melhor será construir um muro bem alto em torno do médio-oriente e depois encher aquilo de água até que se afoguem todos?
Piston - Não concorda que sendo isto lamentável também o são todos os bombardeamentos (pouco) cirúrgicos que matam milhares de civis inocentes nesses países?
Não concorda que, sendo errado, se largassem uma bomba na sua aldeia e matassem os seus familiares e amigos você seria capaz de se passar da cabeça e de pensar que talvez a única forma de defesa dos ataques em massa seria atacar de forma isolada, aleatória e matando (menos) inocentes do que o seu inimigo?
Não concorda que seria matematicamente justo que houvesse mais comoção cada vez que se fala em operações com Drones?
Jornalista - Não percebo onde quer chegar. Sou da CMTV.
Piston - Se não se importa vá ali para aquele cantinho beber este copo de Gin muriático e urine para aí o seu fígado.

 - O meu nome é Nicholas Brody e eu aprovo esta mensagem!