2012-08-27

Casamento VI

A família mais próxima, não me tendo conhecido em tempo com uma namorada, interroga-se sem ter a coragem para o expressar, se serei homossexual.
A família mais afastada e campónia, tendo uma opinião diametralmente oposta, interroga-se se serei maricas.

17 comentários:

  1. Eu sei que gostas de pipis! Mas não podem ser farfalhudos!

    Mas se um dia gostares de pilinhas não tem mal. Meu amor por ti será o mesmo.

    ResponderEliminar
  2. Ahahaha isso lembra-me um caso oposto, com o meu primo que é, de facto, homossexual, e já depois dos 30, uma prima volta a perguntar-lhe: entao e namoradas?
    E ele, farto, responde finalmente: "Ó não-sei-quantas, Já alguma vez na vida me viste com namoradas ou a falar de namoradas? O que é que achas que isso quer dizer?!"

    (isto já depois de ter vivido com um homem 5 anos, mas que parte da família achava que era "o flatmate")

    ResponderEliminar
  3. p.s. já agora, eu acho que se deve passar o mesmo comigo, já que também nunca apresentei namorados à família.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas sapatona não remete ao tipo camionista?

      Eliminar
    2. Não estou certo disso. Creio que não havia outra palavra na época para definir homossexualidade feminina.

      Eliminar
    3. Também pode ser que pensei que, coitadinha, sou uma "solteirona" (o que quer dizer virgem, a quem ninguém pega).

      Eliminar
  4. De facto faz mais sentido.
    No caso do macho o problema é colocado de forma completamente diferente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A minha sorte é que felizmente tenho uma prima mais velha que eu nas mesmas condições, pelo que sou mais poupada. :)

      (curiosamente também é cientista e académica (e já doutorada), pelo que devem todos pensar que, coitadinhas, é demasiado estudo para alguém nos pegar)

      Eliminar
  5. Também há o conceito do tipo que, sendo da mesma terra e próximo da família um seu amigo gay, calhou em conversa com o pai do mesmo quando lá passou:

    "Então Sôr Arlindo, foi difícil encaixar que o Rómulo era gay?"

    "Gay, crl? Não sei de nada disso de gueie, pela conversa dele só percebi que era paneleiro, mas pronto é o que tiver que ser..."


    A subtileza em nuances...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dependendo da idade do senhor não há cá paneleiro, é "maricas".

      Eliminar
    2. Creio o Sôr Arlindo é gajo para vir à cidade de vez em quando. Mas, tradicionalmente és gajo para ter razão no termo.

      Eliminar
  6. Entre homosexual ou maricas... continuo a ler-te, porque a inspiração ás vezes parece "vir-te" dos tintins, e eu parto-me a rir!!!

    ResponderEliminar
  7. Opá, devo estar na mesma situação.

    Essa e a do feitio. Tem cá um feitio que ninguém lhe pega!

    Bolas e é verdade.

    Podes sempre contar-lhes dos teus hábitos de stalker. Entre gay e stalker, o segundo deve ser mais acarinhado pela família. Um stalker sempre tem filhos mais facilmente. Mais que não seja à força.

    ResponderEliminar
  8. Que giro. Mesmo não te conhecendo, e ainda que já tivesses falado na falta (oficial) de namoradas, nunca me passaria pela cabeça que fosses gay. Tens uma escrita muito macha.

    ResponderEliminar