2012-01-28

Teste cognitivo

Caro leitor,

Uma boa forma de se auto-diagnosticar como uma pessoa que padece de um grandioso atraso mental é ouvir um programa da manhã da RFM e achar que aquilo tem humor.

8 comentários:

  1. ººº
    Corroboro !

    Li a tua recomendação no cabeçalho do 'layout', até tremi com a possibilidade de gerar 'gaffes' :)

    ResponderEliminar
  2. Eu deixei de ouvir a RFM. Algures quando começaram a tratar o ouvinte por "tu", em pânico com o sucesso da M80, que para resolver a situação e dar uma de cool, "tu isto, tu aquilo". Se fosse registo habitual, se não fosse forçado, OK. Mas aquilo era tudo anti-natural e soava a falso.

    A esta altura já eu ouvia a M80. Só mudo se por acaso estiver a dar uma música que não gosto. E não me tratam por "tu" para imitar ninguém, têm um registo natural.

    ResponderEliminar
  3. Eu desisti da RFM quando me apercebi que me davam doses cavalares de Freddy. Ora Freddy Mercury, ora Queen, ora um grande sucesso dos anos 80... dos Queen, ora Queen quando o vocalista era Freddy Mercury. E doses de David FonsÉca. E de João Pedro Pais. Mafalda Veiga. Mikkel Solnado.

    Quanto ao tu, a coisa atingiu verdadeiramente o pico no dia em que a locutora de serviço à meteorologia disse: "Para Lisboa, o máximo que consegues alcançar são uns 22 graus". Tits, minha.

    ResponderEliminar
  4. Adorooooo a M80. Ou ÉME OCHENTA, como dizem aqui :)
    RFM não tenho (ainda bem).

    ResponderEliminar
  5. Pois eu mandei a Comercial às urtigas à conta do Vasco Palmeirim. Fazer uma canção com piada é uma coisa, levar com guinchos em prosa de meia em meia hora é outra. Ah, e com a história de só passarem música dos últimos 10 anos, adeus Queen, coisa que não posso perdoar.

    ResponderEliminar
  6. Podes juntar a Rádio Comercial ao diagnóstico.

    ResponderEliminar