2011-03-28

Minipreço

O Minipreço é a TVI dos supermercados.
A cada 10 clientes há uma dentição completa.

2011-03-21

Paradoxo?

Como é que eu que tenho uma alma idosa posso saber tão pouco acerca do que hei-de fazer com a vida?
Será que esta falta de rumo, esta sensação de que ando completamente perdido, um dos sintomas que precedem a incontinência existencial?

Não tem piada.

2011-03-14

25 de Abril de 2011

Já que estamos nestas brincadeiras de manifestações que não incomodam uma mosca, tenho uma sugestão que ainda não li por esse Facebook a fora.

Estão a ver o dia 25 de Abril? Aquele dia que tem qualquer coisa a ver com uma coisa que se passou em 1974 e que é muito parecida com a que se passou no dia 12/03/2011? Tenho uma receita gira para esse dia:
Ingredientes:
  • Presidente da República
  • Primeiro Ministro
  • Presidente da Assembleia da República
  • Todos os deputados
  1. Junte todos estes ingredientes na Assembleia da República (durante as comemorações eles estão lá todos).
  2. Aqueça ligeiramente com uns milhares valentes de manifestantes em torno da mesma. Não deixar ferver (para violência não contam comigo). Aquecer só o suficiente para assustar todos os que estão lá dentro, para que sintam que o problema está ali pertinho e para que temam pela saúde, mesmo que ela não esteja em risco.
  3. Redija um manifesto em condições e não uma merda como a que estava associada à manifestação do último Sábado.
  4. Discuta e apresente soluções realistas e faça com que elas cheguem às mãos de alguns dos indivíduos que foram eleitos por aqueles que não foram à praia.
  5. Evite sugerir soluções fáceis,  que envolvam os pequenos poneys ou polvilhar o país com notas. Isso é pouco viável.
  6. Tente convencer esta geração ultra-qualificada e recém Che Guevara que é importante abdicar do fim-de-semana grande e levantar cedo (as comemorações começam logo pelas 9:00).
Ora isto é uma coisa que eu gostava de ver ao vivo. Não é tão bom como cortar os acessos a uma refinaria, não causa danos na economia, não dói na carteira, a linguagem que eles conhecem, mas dava para pensar um pouco.

Assim que este governo cair...

... que é coisa que não deve demorar (não por causa desta manifestação), estou certo de que por esses jornais fora os estagiários da geração mais qualificada de sempre hão-de escrever acerca do acto eleitoral consequente, adjectivando-o como aquele que teve maior "aderência" de sempre.

O que mais me chateia nisto tudo é que por muito que eu tente explicar o que é uma sanita, o que representa o problema que é ela estar entupida e toda a gente a querer usar, e o que representa o facto inegável de que ninguém está disposto a mexer na merda, toda a gente me responde que a melhor forma de a desentupir é gritar lá para dentro.
A menos que tenham um timbre muito especial, a merda não se desintegra e, posso garantir-vos, não têm ouvidos.

Esta manifestação foi importante para se falar no tema, só isso. O resultado será nulo.

2011-03-12

Depois da Manifestação - os resultados

Sócrates já prometeu que:
  • Vai reformar compulsiva e antecipadamente todos os funcionários do estado
  • Vai empregar todos os jovens desempregados a contrato vitalício com um salário nunca inferior a 2.500€
  • Todos serão empregados na área que mais desejarem
  • Vai continuar a reduzir o deficit sem qualquer dificuldade

Está também prometido que vai contratar a Fada dos Dentes para fazer sexo oral a todos os cidadãos e cidadãs.

Moda Lisboa 2011

A SIC abordou o evento anunciando que o mesmo tem uma presença forte no que toca a bloggers.
Mencionaram a presença d' O Alfaiate Lisboeta e do Mini-Saia. Ignoraram A Pipoca Mais Doce.


O Japão teme mais réplicas.

A manifestação de hoje tem o patrocínio de Tom Sawyer!

O que a maior parte dos manifestantes vai fazer é exigir que seja esticado um cobertor que tem um tamanho limitado quando na verdade deviam estar a ajudar a tecê-lo.


video

Há-de sempre haver uns quantos (muitos) a ficar com os pés de fora e outros tantos que não vão hesitar  em  puxar o cobertor até se conseguirem enrolar completamente.
A boa parte dos primeiros vão tornar-se nos segundos.
É tudo uma questão de oportunidade e falta de memória.

2011-03-10

12/03/2011 - Manifestação para quem não faz sexo ver

Apesar de todas as incógnitas que pairam na minha mente no que toca a este protesto, vou tentar sintetizar as minhas ideias e decidir-me se me devo juntar ao mesmo ou não:

Quem vai participar:
  • Jovens que acham que o estado lhes deve um salário bom e regular só porque têm formação universitária.
  • Jovens que acham que o estado tem a obrigação de criar postos de trabalho.
  • Jovens que acham que no começo da sua vida profissional devem ganhar o suficiente para ter uma vida isenta de qualquer sacrifício material.
  • Jovens que acham que o estado têm a obrigação de fazer cumprir a legislação de modo a que haja uma redução da precariedade.
  • Todas as anteriores.
A quem se dirige:
  • Lixo deste calibre que está sempre atento às queixas dos cidadãos e que as respeita de uma forma fantástica (1:27).
  • Governo e deputados. Pessoas que vêem a política como um emprego e que estão por lá não pela honra de poder mudar o país mas sim pelo salário e por todos os benefícios negros e paralelos.
    Pessoas que não têm qualquer relação com a nossa geração.
  • Juventudes partidárias, aquelas que poderiam compreender melhor as provações dos manifestantes mas que se estão a cagar para isso porque já estão com um pé metido no sistema que lhes vai dar um salário.
  • Presidente da República, aquele que como não tem capacidade de decisão arranjou, assim do nada , a autoridade moral para "ditar" as medidas a tomar para resolver todos os problemas. A mesma pessoa que defende que as mulheres só estão desempregadas porque não querem abraçar o título "doméstica".
  • Políticos em geral. Aqueles que tanto pela idade como pelo mau aspecto não fazem sexo há muitos anos e que não deverão fazê-lo até ao dia da cova. Gente que abandonou o mundo da empatia e dos sentimentos há mais de duas décadas e que trata de tudo olhando para números.
Actividades que são alternativas viáveis e que creio que farão tanto ou ainda mais pelo país:
  • Cortar as unhas
  • Masturbar-me
  • Comer uma sandes
  • Interpretar danças tribais
  • Pensar no que quero fazer na e da vida
  • Todas as anteriores (sem lavar as mãos)
Resumindo, acho que me venceram. Tenho quase a certeza de que vai cair tudo em saco roto mas ainda assim, com o argumento de protestar contra a ilegalidade de algumas formas de contratação (os falsos recibos-verdes) e de exigir que o estado fiscalize melhor e dê o exemplo, acho que há alguma validade nesta acção.
O que me faz mais comichão é achar que haverá uma boa parte, ou até mesmo a maioria, que vai protestar porque quer a papinha toda feita, sem esforço, sem ter que lutar para além de uma passeata de uma tarde, com muito barulho e cervejas.
Causa-me alguma alergia ter que me juntar e ser confundido com gente deste gabarito.

2011-03-07

Razões para não gostar dos "Homens da Luta"

  1. Detesto apanhados de toda e qualquer espécie.
  2. Quando estes meninos no "Vai tudo a baixo" se dirigiam a velhotes fingindo que lhes queriam vender caixões só para os arreliarem, ganharam um valor negativo muito especial no meu coração,  ficaram no mesmo sitio onde guardo a Ana Malhoa.
  3. Para fazer o que eles fazem como "Homens da Luta" só é preciso ser-se barraqueiro, ter um megafone e muita lata, tal e qual um feirante, não é preciso nenhum talento especial.
  4. Não têm piada.
Desenganem-se os que acham que na minha opinião o humor negro é mau. Apenas acho que não há necessidade de o fazer atormentando os que já cheiram a morte.

2011-03-06

"Portugal é Ridículo"

Este é um título que serve perfeitamente para ilustrar tanto os participantes como a apresentadora.

(Também se aplica com facilidade aos vencedores do Festival da Canção.)

2011-03-04

Relógio Biológico

O relógio biológico de uma mulher dita o fim de relações ou o nascimento de crianças.
O relógio biológico de um homem dita o fim de relações ou uma teia de mentiras muito bem montada.

Se és homem e gostas de mulheres convence-te desde já que vieste ao mundo para perder.

2011-03-01

Tirem a cabecinha da areia

(Este post estava agendado para daqui a mais de uma semana mas, como estou já li várias opiniões semelhantes à minha e estou a perder relevância, cá vai disto.)

Tenho 26 anos e desde os 14 que trabalho. Entre part-times e full-times, sempre consegui preencher o meu tempo livre com uma ou outra forma simpática de ganhar dinheiro.
Pela primeira vez nestes últimos 12 anos estou sem fazer rigorosamente nada há cerca de 2 meses. Não porque não consiga trabalho, nada disso. Ele anda por aí e é abundante para quem tem a minha idade.
Estou a fazer esta pausa porque, tirada que está a conclusão de que muito provavelmente não quero trabalhar na área de influência do meu curso, estou a tentar perceber o que quero fazer da vidinha.

Esclareçam-me uma coisa acerca desta manifestação porque tenho andado distraído.
Esta é a tal manifestação em que participam os jovens licenciados que acham que o país tem a obrigação de lhes dar emprego na área em que estudaram só porque isso lhes traz felicidade e dinheiro? Onde participam pessoas que acham que o país tem que pagar pelas suas escolhas académicas?
É a manifestação onde participam jovens não-empreendedores que preferem não fazer nada a aceitar um emprego de imigrante no McDonalds ou nas obras?
É o tal movimento social que acha que a sociedade se faz sem a ajuda de uma mulher-a-dias ou de um varredor de ruas?

Lamento que Deus não exista caso contrário encomendava um filho-da-puta de um dilúvio que  lavasse a merda toda até ao Tejo.

Não tenho pena dos recém-desempregados que foram corridos de uma fábrica mas que no passado, tendo  hipótese de escolha decidiram que já não lhes apetecia estudar, assim como não tenho pena dos que quiseram estudar e que acharam que isso lhes dava um direito especial a viverem no país das maravilhas.

Há toneladas de licenciados para gramas de vagas. Estão à espera que os empregos sejam criados do nada? Mexam-se! Criem o vosso próprio posto de trabalho ou enfrentem a responsabilidade de terem escolhido uma formação para um mercado que já estava saturado.

Lei da oferta e da procura? Alguém ouviu falar disso?
Portugal não é um país rico e espera a minha geração que se pague 100 quando há milhares de pessoas que aceitam trabalhar por 10?

Tirem a puta da cabeça da areia!