2011-07-16

Concentração motard em Faro

Eu gosto de andar de mota mas não acho piada nenhuma à aparente necessidade de associar este gosto a uma fanfarronice de macho bruto.

Nunca estive numa concentração motard e, embora acredite plenamente que possa ser muito divertido e estimulante para pessoas com algum nível de paralisia cerebral, não me encaixo no estereótipo que é suposto ser a norma.

O bom motard tem que:
  • Masturbar-se enquanto fala de motas
  • Beber hectolitros de cerveja
  • Gostar de heavy metal
  • Vibrar com striptease
 De todos estes pontos perturbam-me substancialmente o primeiro e o último (sou uma pessoa com uma elevada sensibilidade sexual).

A masturbação, na minha humilde e inquestionável opinião, tem que ter sempre como objecto de inspiração uma pessoa ou, pelo menos, um animal. Compreendo a sensualidade de uma ovelha mas não a vislumbro num tubo de escape.
No que toca ao striptease não compreendo o fascínio que consiste em ver mulheres nuas, do mais foleiro que o mundo tem para oferecer, com as quais não se pode ter qualquer tipo de contacto físico. Parece-me mais ou menos o equivalente a isto. Acrescente-se então que o motard também tem que ser masoquista, coisa em que não alinho até à data corrente.

Agora, se não tiverem nada contra, vou aproveitar o sol, dar uma volta de mota e aproveitar para conviver exclusivamente com a acidez da minha encantadora personalidade.

6 comentários:

  1. LOL, este texto está de colar o piston ;)

    ResponderEliminar
  2. Eu fui uma vez a uma concentração e nunca mais. Já sabia mais ao menos o que esperar mas superou muito qualquer ideia que tivesse da selvajaria.

    Imagina uma rua completamente cheia de gente. Mota em acelaração máxima, colocar copo de vidro em frente do escape e premir o start. Resultado: Estilhaços de vidro por todo lado e o "público" em euforia. A fugirem com os cacos espetado nos olhos...bem esta parte nem vi se foi assim. Imagino na esperança que fosse verdade.

    ResponderEliminar
  3. Tens que ver que o strip é a única maneira que muitos homens têm de ver uma mulher nua. Daí tanto interesse. Não dá para tocar mas por uns €...

    ResponderEliminar
  4. É a sensação do ano lá para os lados de Faro. E depois as entrevistas também soltam a língua aos "yas" "mo" "gru" que andam (?) escondidos o ano inteiro. É a lócura.

    ResponderEliminar
  5. Discordo completamente. Como tu próprio disseste, é um estereótipo, não corresponde a nenhuma verdade universal. Não duvido que haja motards a corresponder a essa descrição, mas não vamos meter tudo dentro do mesmo saco. O meu pai já foi a algumas concentrações e posso garantir que não satisfaz nenhum dos pontos apresentados. Precisavas de ir para poder comentar sobre o assunto e não limitares-te a fazer do todo a pequena parte que aparece na televisão.

    ResponderEliminar