2011-03-14

Assim que este governo cair...

... que é coisa que não deve demorar (não por causa desta manifestação), estou certo de que por esses jornais fora os estagiários da geração mais qualificada de sempre hão-de escrever acerca do acto eleitoral consequente, adjectivando-o como aquele que teve maior "aderência" de sempre.

O que mais me chateia nisto tudo é que por muito que eu tente explicar o que é uma sanita, o que representa o problema que é ela estar entupida e toda a gente a querer usar, e o que representa o facto inegável de que ninguém está disposto a mexer na merda, toda a gente me responde que a melhor forma de a desentupir é gritar lá para dentro.
A menos que tenham um timbre muito especial, a merda não se desintegra e, posso garantir-vos, não têm ouvidos.

Esta manifestação foi importante para se falar no tema, só isso. O resultado será nulo.

6 comentários:

  1. O Sócrates vai cair, o que não é mau, mas o próximo dirá: "ai, Jesus! Isto é pior ainda do que eu pensava!". E as medidas vão continuar a agravar-se. Por outro lado, se o Sócrates não cair, o buraco continua a afundar-se.

    Então, o que escolhemos, merda ou merda?

    ResponderEliminar
  2. Será que ninguém percebe que o mais crítico é que nem por sombras este governo pode cair?

    Já olharam e escutaram atentamente o que está na linha ávido para a sucessão?

    O próximo vai eliminar o sistema nacional de saúde, a educação pública, a Segurança Social e por aí fora mas, esperem, passando a subsidiar os privados! Ao invés de o dinheiro ir para o público, vai para cheques que as pessoas utilizarão no privado (não para operações de lista com longa espera mas para tudo). Literalmente suportar os privados (e todos sabemos que certamente serão escolhidos a dedo).

    Depois, não venham cá falar na maravilha dos seguros. Os seguros são feitos para serem lucrativos e não para proteger as pessoas totalmente.

    Está muito, muito negro mas no dia em que o Passos de Coelho subir à cadeira, emigro.

    Depois, digam-me, não vão votar mas já querem fazer cair um governo?

    ResponderEliminar
  3. Poisoned, eu tenho resposta para isso mas primeiro tens que me esclarecer a tua argumentação. Concordo que o Passos chega lá e vê que afinal aquilo não está assim tão fácil.
    Estás então a sugerir que tens uma lata fechada, não tens abre-latas e ocorre-te que a melhor solução é gritar para ela para ver se, com sorte, ela se abre?

    Alexandra, não estou muito certo disso. Sei que o amigo Sócrates tem um problema grave de teimosia e desrespeito que não pode ser confundido com determinação. Votei nele no primeiro mandato mas não voltei a fazê-lo. Fez algumas coisas importantes mas não tolero a habilidade dele para relativizar tudo. É um tipo admirável pela resistência mas estou um bocado farto das desculpas e das medidas eleitoralistas que vieram a revelar-se extremamente penosas para o país.

    ResponderEliminar
  4. Eu fui - por variadíssimas razões, algumas até falaste noutros posts- completamente contra esta manifestação. Além da questão prática da coisa - não vai dar em nada, como disseste e bem - pareceu-me fruto da demagogia. O que se falou com a manifestação, o que se falou com a canção dos Deolinda não é novidade nenhuma há anos. Sim, é algo muito grave o que passa em Portugal mas temos em mãos um problema quase congénito - não é culpa só deste Governo e a ser resolvido algum dia, também não vai ser só por um Governo - é preciso um enorme trabalho de continuidade. Não acho sequer, como escreveste, que esta manifestação tenha tido o mérito de pôr as pessoas a falar acerca disto. Já se falava disto, agora, sob uma capa semi-revolucionária que os portugueses adoram adoptar porque não passa disso mesmo (carregar a capa sem fazer a ponta de um corninho; porque aqueles que empunhavam cartazes a reclamar um tratamento meritório, se calhar seriam os primeiros a aproveitar uma cunha) fez-se um circo de um problema conjuntural que não se resolve com grupos no facebook e exigir a demissão do Socrátes! Que as pessoas estejam frustradas, indignadas, esta geração também é a minha e também é a tua, mas na verdade esta mediatização arrasta muita estupidez - e isso, descredibiliza tudo.

    ResponderEliminar