2011-01-06

Pulseira do equilíbrio III

Não é de admirar que nos primeiros dias os compradores não reconheçam a borreguice em que caíram. Embora cada uma das suas células zurrem furiosamente, há que manter a farsa e esconder a vergonha.

Numa fase inicial as pulseiras vão começar a "esconder-se" debaixo das mangas. Se alguém perguntar se já abandonaram a patetice com os poderes de pó-de-fada, o detentor mostrará com falso orgulho que não, que aquilo resulta mesmo e não importa o que os outros dizem.

Até ao Verão aquilo já foi tudo convertido em forro para o saco do lixo.


Contigo deu resultado porque tens a inteligência de um coiote morto.

6 comentários:

  1. AO menos continuamos a ter um bom detector de gente burra na net: os locais de comentários dos sites de notícias.

    ResponderEliminar
  2. oh que fofinhos. e o pai natal tb existe e essas coisas que os adultos sabem. tão fofas as pessoas.
    GANHÁMOS PISTO! GANHÁMOS

    ResponderEliminar
  3. Só gostava de saber o que é que eu vou fazer aos dois caixotes de pulseiras que tenho lá em casa...

    ResponderEliminar
  4. I hate to say "I told you so", but... I TOLD YOU SO!!

    Admito um certo (enorme) sentimento de satisfação em relação a este desenrolar... Não que chame alguém de burro, não. Mas também não lhes chamo de espertos ou inteligentes...
    :)

    ResponderEliminar
  5. Tenho pena de não ter acesso a muitas pessoas que consumam disto. Gostava de saber se o produto está a escoar bem para o caixote.

    ResponderEliminar