2010-10-08

Terror na blogosfera

Estava noutro dia a produzir limalhas de ferro enquanto me masturbava com uma catana quando me apercebo que começo a ler em demasia posts que se parecem com comunicados de imprensa.

Vizinhos e vizinhas, tenhamos em conta a seguinte ordem natural de um blog bem sucedido:
  1. O blogue começa com poucos leitores e muito sumo
  2. O blogue aumenta o número de leitores e mantém ou refina o sumo
  3. O blogue começa a gerar pequenos ódios que se materializam em comentários corrosivos e muitas vezes a perder conteúdo
  4. O autor do blogue, saturado, faz um post onde ataca os que se atrevem a tomar aquilo que escreve como sendo parte ou a totalidade da sua vida
Eu, como rapazinho que dedica algum tempo a ler uns quantos blogs que são escritos por PESSOAS QUE ADMIRO, sentir-me-ia extremamente enganado se chegasse à conclusão que aquelas pessoas não existem. É claro que isto é praticamente impossível. Por muito que se crie uma personagem a forma como ela é criada diz muito acerca do autor.
Se por um lado não podemos assegurar que conhecemos pessoa X só porque lemos o que ela decide apresentar-nos, por outro, há uma assinatura invisível que não engana e que nos diz que aquela pessoa tem algo de especial.
Quanto aos baldes-de-merda com que espalham detritos na forma de comentários ofensivos, acho que se esqueceram, tal como a maioria de nós, do privilégio que é termos acesso à intimidade de um número ilimitado de pessoas, sendo que há uma parte delas que não são portadoras de um violento atraso mental.

Para os autores ofendidos:
Se o que os maléficos anónimos escrevem sobre vocês não têm o mínimo de verdade para que é que se hão-de dar ao trabalho de responder? O mesmo isco que vos dá leitores também gera energias menos favoráveis. Aceitem-no e não olhem para trás.

Tudo isto comparado com os quilos de chuva que me preparo para apanhar no focinho, assim que me montar na mota, parece-me um problema muito pequeno.