2010-02-16

Encontrei o meu primeiro familiar

Sim, é isso mesmo. Encontrei-o na semana passada. É estúpido dizer que o perdi quando na verdade agora sei com toda a certeza onde está e onde vai sempre estar.
Se chorei? Conseguirei responder melhor a essa pergunta se conseguir definir o que é a fronteira entre o choro e o não choro:

  • Voz estranha - confirmo
  • Olhos no limite de escarrar uma água salgada - confirmo
  • Soluçar e fungar desesperadamente - não se verificou
Consegui produzir algum humor negro ainda que com a sensibilidade mínima de não o fazer na presença daqueles que mais estavam em sofrimento. Não consigo perceber se isto prova a existência de alguma emoção ou não.

Consegui também irritar-me em quantidades consideráveis com quem, apesar de estar a experimentar dor real, consegue fazer o cabrão do exercício de pensar no que fica bem ou fica mal na etiqueta de um funeral (que poético).
Aquele que já não volta a abrir os olhos não se está a cagar nem a tecer qualquer tipo de opinião acerca do número de flores que lhe são oferecidas ou até mesmo se alguém lhe mija na campa.
O funeral não é para o defunto, é para os que ficam. É para eles que devem ir as verdadeiras preocupações e cuidados.

Gostaria também que me ajudassem a validar a seguinte falha que creio que tem que ser erradicada deste país: "Eterna saudade de seu(s) xpto" não soa totalmente a uma frase que foi escrita num telegrama? Quando se coloca uma fita destas numa coroa isto quer dizer que a mesma representa a saudade? E vão deixar a saudade a apodrecer num cemitério? Há algo que me irrita nesta construção frásica. Ajudem-me por favor.

Para terminar gostava de sugerir novos nomes para as agências funerárias. Não me agrada nada aqueles nomes carregados de sobriedade. Sugiro coisas como "Taxi para a quinta dos calados" ou "Agência Tu já não danças o cancan".

7 comentários:

  1. Cada pessoa tem uma maneira propria de viver o luto. Nao compreendi muito bem o teor da mensagem , mas se a percebi, acredito que esse sarcastico humor negro é uma protecçao que teceste dentro de ti, para a situação, por razoes, que te fizeram auto proteger-te.
    No que diz respeito ao nome das agencias, de facto tambem, nao seriam má ideia, mas um tanto improprias não?
    As fitas, flores e tudo o mais, isso sim tens razao. Por vezes num velorio ou funeral, ves pessoas que nunca disseram bom dia ou boa tarde, que nao sabem a cor das paredes da casa, a por a flor e com os olhos a pingar...Das duas uma, ou faz para outros verem que fez ou tem uma alergia nos olhos...

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  2. Eu podia para aqui comentar essas coisas, mas admito que sou das pessoas que nunca sabe o que dizer nestas situações, portanto... de alguma maneira, já passou. E é a única coisa decente que te posso dizer e que nunca me disseram quando foi comigo.

    ResponderEliminar
  3. Não há muito a dizer. "força" é o mais indicado, acho.

    Na altura em que encontrei o meu familiar mais próximo também dei de caras com estas pequenas coisas irritantes dos funerais. Um funeral tuga é muito tuga mesmo. analisei tudo ao pormenor, o material para o humor negro foi muito. Não consegui evitar uma piada mais forte aqui ou ali, mesmo. Mas com o tempo vai desaparecendo esta forma de lidar com esse encontro...

    A excepção que cria a regra: a funerária contratada, foi a funerária Tarzan. Existe! ( é a alcunha do homem.. )

    @lexy não ha ninguem que saiba o que dizer. há é uns que fingem bem.

    ResponderEliminar
  4. Possível nome para a agência funerária: "Cá te Espero"

    ResponderEliminar
  5. Agencia Abilio . Deixe de fumar em estilo.

    Agencia Oliveira . A melhor em sobretudos de madeira.

    Agencia Elias . Tratamos das suas carnes frias.

    E... errr... os meus sentimentos.

    ResponderEliminar
  6. uma nota, sou uma besta naturalmente. Não preciso de qualquer força externa para me revelar.

    Lexy, apesar de reconhecer a boa vontade das tuas palavras, "já passou" é uma constatação semelhante a "já não vez mais nenhuma vez o Goucha". Para mim, nestas alturas, há acções. Eu falo muito pouco quando sei que não ajuda em nada.

    Prezado, Tarzan é uma coisa em condições. Sempre solta umas gargalhadas.

    Alforreca, acho que essa já existe.

    Shadow, estavas tão bem embalado e foste estragar tudo com a última frase... Não se faz!

    ResponderEliminar
  7. eu gosto da opcao inglesa de nao se enviar flores mas fazer uma doacao para uma actividade/organizacao que o encontrado apoiava...

    ResponderEliminar