2009-04-25

Democracia e caganeira

É inadmissível num estado de direito que limpe o rabo no sentido inverso ao habitual? SIM!

Tenho o maior desprezo pelo dia de hoje. Tenho apreço pelo 25 de Abril de 1974, mas o de 2009...
A democracia é hoje uma palavra de bolso, que se usa indiscriminadamente para contrariar uma qualquer situação para a qual não exista qualquer outra argumentação racional.

A democracia é hoje como uma vagina. Segundo Dave Chappelle, a vagina estava em alta na bolsa, bem cotada. Com a entrada de vaginas no mercado, muito acessíveis, a vagina desvalorizou, perdeu alguma da sua grandiosidade (não aplicável a estrelas porno).

Fico parvo com o alarido que se fez em torno de supostas normas de indumentária exigidas a funcionárias de uma loja do cidadão. Como se isso fosse realmente importante, como se não fosse algo de perfeitamente vulgar em qualquer entidade privada (para homens e mulheres).

Não será muito redutor pensar que se a mulher não puder mostrar o decote perde a sua capacidade enquanto profissional? É lá que está o cérebro? Precisa de arejar para funcionar?

Deixo então o meu protesto contra esta democracia que permite que as mulheres saiam da cozinha sem ser agrilhoadas e que não me permite correr nu à volta da rotunda do Marquês enquanto gravo um sulco no chão.

2 comentários: