2009-03-02

Balneários

Sempre fui muito tímido. A dificuldade em andar desnudado perante um monte de desconhecidos foi coisa para me causar problemas.
Os momentos em que deixava a minha pila totalmente livre eram escassos, só o suficiente para passar de uma toalha para as cuecas. Toda a cautela era pouca.

Hoje em dia sou um adulto, um homem formado e já não tenho receios. Ando livre como um passarinho, esvoaçando todo nu pelo meio de outros machos (com uma flor na orelha).
A maturidade permite-nos desenvolver um sexto sentido, algo muito semelhante ao que Peter Parker desenvolveu, uma espécie de alerta aranha.
Se há por acaso um qualquer movimento fálico autónomo de outro individuo, de imediato vejo um flash. Esta capacidade pode representar a diferença entre um cólon fecundado ou uma finta rápida.

Num balneário masculino, todo o pénis que ofereça resistência à gravidade está em contra-ordenação heterossexual.



Isto é tudo muito relativo. A maioria faz a norma.

4 comentários:

  1. Contra-ordenação heterosexual... eheheheh

    É por isso que deviam por sinais de trânsito nos balneários. Pelo menos um, importantíssimo: perigo de queda de sabonetes.

    ResponderEliminar
  2. Provavelmente uma das únicas cenas com piada na "saga" Academia de Polícia.

    ResponderEliminar
  3. É com um pouco de vergonha que admito que um dos filmes que sei de cor é o Police Academy IV, Citizens on Patrol....

    ResponderEliminar
  4. Pedro, está muito bem sem sinais. Não me posso distrair a olhar para eles.

    Nuno T, o pior é que mesmo sem ter revisto o filme nem o trailer, a música entranhou-se na minha cabeça depois de ter ouvido um amigo (distância de segurança) a assobiá-la.

    Karvela, a TVI deu-nos outra hipótese? Mesmo que víssemos só em zapping já tivemos oportunidade de o ver na totalidade umas três vezes.

    ResponderEliminar