2008-05-31

Faz hoje um ano....

... que quebrei um dogma.

Mostrei-me e revelei pela primeira vez, presencialmente, a minha identidade a leitores desta espelunca. Não que isso seja algo de fantástico para os outros, mas para mim foi.
Das quatro pessoas que conheci nessa altura (número que não foi entretanto dilatado), 100% delas estão neste momento trancadas numa jaula que aqui tenho ao meu lado. 50% das mesmas acabaram de me cuspir para cima enquanto gritam "és um macho irresistível".

Desde que iniciei este blog que vivo uma agradável vida de "agente duplo". Tento separar escrupulosamente aquilo que digo no mundo físico e aquilo que digo no mundo cibernético para evitar que me identifiquem. Não que seja duas pessoas diferentes, muito pelo contrário. Sou uma cavalgadura em ambos os meios, só que aqui tenho a liberdade de me expressar independentemente de ter leitores ou não.

Tenho consciência de que provavelmente e apesar dos meus esforços, há quem me conheça antes de ter criado o blog, que o anda a ler e que sabe que sou eu que o escrevo. Já me chateei mais com essa possibilidade. Neste momento estou-me mais ou menos a cagar para o caso.

O que me impede de dizer livremente tenho o blog X? Simples.
Eu tenho um problema grave: eu vejo programas de gaja pra caraças! Até já me perguntaram à conta disso se sou gay. Não, lamentamos mas não sou. Gosto de ver programas tipicamente femininos porque não só são autênticos manuais de estudo como são, muitas vezes, divertidamente hipócritas e ridículos.

Todos conhecemos aquelas balelas que as mulheres que não se sentem bem com o seu corpo apregoam: "os homens só querem ossos", " a sociedade pressiona-nos, devemos ser magras", etc.
É certo que a maior parte dos homens não gosta de gordas, mas acho que a "escalada" feita para chegarmos a este estado, foi feita maioritariamente pelas mulheres. Trata-se de uma competição biológica. Por muito que se diga o contrário, "it's all about sex". Ainda somos controlados pelo apelo biológico da procriação. Nada a fazer.
Não me interpretem mal. Não sou 8 nem 80. Acho que as top-models são, a maior parte das vezes, montes de ossos sem qualquer capacidade atractiva. Não esperem no entanto que os "cargueiros" me chamem muito a atenção. "Ai as mais cheiinhas têm carne para agarrar" (e banhas onde se pode esconder um Smart sem qualquer dificuldade).

O que me irrita sinceramente é que se chute as culpas e pressões para outras pessoas (homens, tinha mesmo que ser para nós).

Reparem só no que esta mula vem dizer para o seu programa.
Ela foi apresentar a primeira parte de fato de banho porque surgiu na imprensa uma foto dela, pouco simpática, que fomentou o comentário de que tinha engordado muito mais que a realidade.
Esta besta faz uma teatrada na televisão, culpando a pressão externa para o facto das mulheres quererem ser todas brutalmente magras.
Há alguém mais culpado desta merda toda que a indústria de que esta égua faz parte? Há alguém mais culpado que ela que, por causa de uma foto, abre um programa a dar relevância àquilo que não devia ter nenhuma?



Por favor metam-lhe uma maçã na boca e levem-na ao forno com urgência (não porque seja gorda mas porque é uma histérica de merda). Vão regando de vez em quando com molho para não deixar secar a carne.
Quando lhe abrirem o crânio, não procurem muito pelo cérebro sem usar binóculos.


(Que mais preciso fazer para ser apedrejado por fêmeas em fúria?)

2008-05-30

Última hora!

Manuela Moura Guedes está neste momento a apresentar o Jornal Nacional. Ela começou a emissão de pé, em frente à secretária!

Nos próximos 15 segundos não vou estar disponível por me encontrar em actividades masturbatórias enquanto assisto a este maravilhoso programa.


Por favor abatam-me. Estou em sofrimento.

2008-05-28

Promoção Lusomundo para o filme "O Sexo e a Cidade"

Agora que o filme "O Sexo e a Cidade" chegou aos cinemas, a Lusomundo decidiu oferecer pipocas por rebentar a todas as espectadoras.

2008-05-26

Emigrantes

O Euro 2008 vai fazer mais por Portugal que aquilo que fez o Euro 2004.

Qual é o segundo pior sitio para se estar no mundo (logo a seguir a Portugal) durante esta competição? Neuchatel, Suiça.

É mais que óbvio que esta prova vai fixar, ainda que temporariamente, boa parte da nossa massa emigrante naquele país.
Todos sabemos que cada segundo que se consiga manter um emigrante fora de Portugal, é um segundo ganho. Isto estende-se, de resto, a todos os portugueses (este país sem tugas era um paraíso).

Porquê este meu simpático comentário? Porque adoro aturar os novos ricos que vêm exibir nas férias o seu BMW e telemóvel topo de gama com 300 megapichas. Também gosto de os ouvir falar outros idiomas como quem diz:
- Eu sou estrangeiro e vais tratar-me como um rei!

Ao que eu rapidamente respondo:
- Tens um grande orgulho em ser português mas agora vens para aqui armado em galo importado. Vou tratar-te como um balde de merda num BMW, que é mais ou menos aquilo que és, e ainda vou fazer uma cabidela com sotaque.


Sim, sou uma bestinha (venham daí esses comentários ofensivos ao som de Quim Barreiros).

2008-05-23

Conquistar na cama?

Porque é que há algumas mulheres que estão convencidas que conseguem conquistar os homens recorrendo ao sexo?

Não se enganem! O máximo que vão conquistar quando oferecem o chamado sexo descomprometido é alguma "companhia" até à ejaculação. Depois disso não passam de uma pessoa a quem se responde automaticamente, com o intuito de manter os "mínimos" necessários para garantir a próxima queca.

E quando o par de mamas não tem o poder que é suposto ter? Quando uma mulher se oferece e não obtem o que pretende? É o inferno. Quase lhes rebenta a cabeça com tantos pontos de interrogação!
Sabem o que pensam de imediato que possa servir de justificação para tal desaire? "Ou é paneleiro ou não o consegue levantar!"

Porque é que as mulheres não compreendem que é possível que um gajo seja heterossexual, descomprometido, não-impotente e que mesmo assim pode recusar uma "luta" pénis vs vagina completamente grátis? Estarão elas a tornar-se naquilo que não queriam ser no passado, um bocado de carne?

(A Carrie ao pé de Piston é uma pindérica vestida com um fato de treino da Adidas sem qualquer capacidade de divagar acerca da sexualidade e javardice em geral.)

Adenda:
Não passei a ideia na sua totalidade nem da forma mais adequada. Vou simplificar:
1º - Moça interessa-se por moço.
2º - Moço é sincero e diz o que pensa.
3º - Moça diz (de forma suficientemente implícita) que sim senhor, vamos brincar ao sexo. Será só isso, não estou apegada.
4º - Moço não está para aí virado (porque percebe bem que ela está a mentir e que pensa que o vai conquistar sentimentalmente na cama).
5º - Moça até sobe paredes. Não é suposto um gajo rejeitar sexo descomprometido.

Nota: Este episódio pode, ou não, fazer parte da experiência pessoal da cavalgadura que vos escreve.

2008-05-20

Ai Mantorras...

Dizia Mantorras que se sente orgulhoso porque fez o que nenhum outro angolano conseguiu fazer: ficar 9 anos no Benfica.

Amigo Mantorras, há pessoas por esse mundo fora emparedadas à muito mais tempo que 9 anos e, por incrível que pareça, não dão muito como jogadores de futebol.

Não vamos confundir mérito com pena, ok?

2008-05-19

Fadas do lar

Estou neste momento a ver a reportagem da TVI "Fadas do Lar" e não me seguro, tenho que escrever.

Cá vai: FODASSSSSSSS! Então não é que uma empresária diz que abdicou de constituir família para se dedicar ao trabalho mas que pensa adoptar uma criança para dar seguimento ao trabalho dela? Isto é que é orgulho e emancipação femininas? Desculpem lá qualquer coisinha mas acho que esta afirmação é digna de um cavalo.

Podem pensar que sou machista, estejam à vontade, mas o que é certo é que se está a chegar a um extremo estúpido.

Ser mulher livre e moderna é assumir como seus os maus comportamentos masculinos? Se é isso, acho que vão por um caminho de merda.

Para terminar, uma resposta à instrutora de fitness que disse "Toda a mulher é linda, potente por fora!".



Como eu adoro gente hipócrita...

2008-05-17

É guerra

É claro que fico ligeiramente chateado quando vejo o meu ordenado a caminhar para a Galp. Eu ainda lhe dou umas pauladas e digo "tá quieto salário magano" mas não dá em nada.

Não acredito que os e-mails em cadeia que pedem para boicotar a Galp e BP algum dia venham a surtir efeito mas será que se consegue pôr a concorrência a trabalhar da forma correcta?

Finalmente encontrei um site que, se devidamente divulgado, pode ser que venha a dar jeitinho.

http://www.maisgasolina.com/combustivel-mais-barato/

Descobri, por exemplo, que se for pôr gasolina a Mem Martins em vez de o fazer na A5, poupo 7 cêntimos. É certo que estes valores não pagam a saraivada de balas que me arrisco a levar assim que entro no concelho de Sintra mas, acho que até é capaz de valer a pena.

Vou decretar guerra à Galp (risos da administração). Vou abastecer por lá o menos possível e de vez em quando até sou capaz de entupir uma ou outra sanita com produtos defecatórios agressivos. Posso não conseguir que baixem os preços mas vão ter mais despesas com o canalizador.

2008-05-10

Carta aberta - Jornalista Vs Deputada

E-mail enviado há momentos:

To: Manuela Moura Guedes
Cc: José Eduardo Moniz

Boa tarde.

Ao ver o retorno da senhora ao Jornal Nacional tive a oportunidade de reparar que continua a oferecer o mesmo um estilo, muito próprio, a este programa de informação.

Sendo eu um mero espectador, acredito que o jornalismo deve ser apresentado de forma imparcial. Tendo a senhora cessado as suas funções como deputada há muitos anos, não compreendo porque é que continua a fazer comentários arrogantemente políticos aquando da apresentação das notícias.

Não é suposto o jornalista transmitir as notícias sem um filtro que distorce a realidade? A interpretação não deve ser feita livremente pelos espectadores? Não esquecendo que o sucesso do Jornal Nacional se deve em boa parte à sua participação, não acha que deve refrear os seus comentários ou, de uma vez por todas, assumir-se como comentadora e passar para o lado de lá da barricada?

Neste momento não é carne nem é peixe. Não cumpre bem nem uma função nem outra.


1.O jornalista deve relatar os factos com rigor e exactidão e interpretá-los com honestidade. Os factos devem ser comprovados, ouvindo as partes com interesses atendíveis no caso. A distinção entre notícia e opinião deve ficar bem clara aos olhos do público.

In Código Deontológico dos Jornalistas Portugueses

Cumprimentos:

Piston


Será que vou ter resposta?

2008-05-09

E-mail de Manuela Moura Guedes

Preciso do e-mail desta senhora com urgência. Se alguém o tiver à mão faça o favor de informar-me.

2008-05-08

O desespero

Não deixo de ficar impressionado com o desespero sexual de algumas pessoas.

Ontem estava a falar com uma mulher por razões estritamente profissionais e, não sei bem porquê, reparo pela primeira vez no quão feia ela era. Aguentei a custo sem vomitar e despedi-me da senhora. Já no carro ponho-me a pensar: tendo ela uma filha, terá sido um caso de embriaguez ou de mero desespero? Não me venham com aquela do "Quem feia a ama bonita lhe parece". Por muito que a amasse, só com problemas de visão sérios é que não compreenderia que estava a copular com um dragão.


Hoje, passeando-me alegremente pelo Martim Moniz, apercebo-me de duas coisas:

  • Peixeirada em mandarim não deixa de ser peixeirada
  • A prostituição funciona 24/24 horas (15:00 e lá estavam elas)
Note-se que, mesmo nos dias mais carentes da minha vida, nunca hei-de recorrer a tais serviços. Não se trata de uma questão de moral. O produto é tão mau que preferiria fazer sexo com um tijolo ou com um tubo de escape, sendo que com qualquer um a empatia e o carinho seriam bem maiores do que com qualquer uma das profissionais da zona.

Não quero com este post dizer que se deve extinguir toda a população feia (não tenho instintos suicidas) . Precisamos deles para procriarem. Sem isso deixaria de haver matéria-prima de gozo nas escolas portuguesas e, consequentemente, o número de professores apedrejados iria aumentar significativamente.