2008-12-14

A humanidade irrita-me

Estava a ler a notícia no Jornal Digital que dá conta da vontade de Portugal de acolher prisioneiros de Guantánamo.
Os comentários que li abaixo (da notícia) geraram em mim uma tal irritação que tive que vir escrever um pouco de merda só para ver se libertava a tensão.

Estes cavalos não devem ter lido (ou ignoraram porque têm a necessidade constante de protestar) que os detidos a receber são os que não estão acusados de NADA! Lembram-se daquela coisa que é: "até prova em contrário são INOCENTES"?

Era mais que esperado que viesse de imediato a cantiga que condena o governo por estar preocupado com "talibãs" em vez de se preocupar com os coitadinhos dos portugueses que não têm dinheiro para comprar pão porque compraram uma televisão 16:9.
Realmente há com cada filho-da-puta!

Imaginem que são inocentes e que estão encarcerados com toda a vossa pele tapada, com uma venda e com auscultadores que não vos deixam nem ver nem ouvir nada.
Agora vão dizer aos que conseguiram sair de Guantánamo que o vosso iPod é mais importante que a liberdade deles.

Estou com um pó ao Mundo... Definitivamente fui feito para viver sozinho.

A humanidade irrita-me.

4 comentários:

  1. eu nem preciso de assuntos tão sérios para chegar a esse estado. hoje, ao ver aquele programa da sic depois de almoço que tem umas apresentadoras com pernas até ao cu, fiquei assim. tal qual.

    ResponderEliminar
  2. Boa altura para dizer "Quanto mais conheço os humanos mais gosto do meu gato. Ou cão. Ou piriquito. O que seja."

    ResponderEliminar
  3. As pessoas (a maioria) são burras, ignorantes e só lêem/ouvem o que lhes interessa e não exactamente aquilo que foi dito. Nem que seja (muitas vezes sobretudo para) se fazerem de vítimas.
    (Àparte isto, tenho um blog novo; já me leste em tempos, espero que o voltes a fazer)

    ResponderEliminar
  4. Lady, eu também tenho!

    Marisa, o piriquito não tem nada que se coma.

    A Gaija, algumas ouvem exactamente o que foi dito mas não têm qualquer capacidade de raciocinar acerca disso.
    Qual era o blog?

    ResponderEliminar