2008-06-23

Morte - George Carlin




Conheci ontem este gajo através do blog da Malandreca. Adorei-o de uma forma não-homossexual (só porque ele não deixou).

Hoje estava à procura no Youtube de excertos de espectáculos quando começo a ver inúmeros vídeos com a referência "RIP".
Isto pareceu-me estranho. Há umas horas atrás nenhuma das pesquisas devolvia resultados destes.

Então não é que o gajo morre umas horas depois de eu o "conhecer"?

Este é uma das poucas pessoas que se tivesse oportunidade, haveria de cuspir no seu próprio caixão. Era um gajo admirável. Desprezava a humanidade de uma forma ironicamente falsa. No meio da asneirada e das piadolas dava lições de moral de fazer corar um padre.

Caso amanhã tenha o prazer de cair de mota e de ver um rail a ceifar-me a cabeça, quero reencarnar numa larva que tenha a missão de o papar (só para perceberem o quanto fiquei a gostar do home).

4 comentários:

  1. Epa, fiquei a saber pelo teu blog...

    GRANDE GÉNIO que era!
    Um comediante que influenciou 80% dos grandes performers actuais.
    Aliás, não conheço nenhum que tenha uma visão tão pessimista e degradante da humanidade, e ao mesmo tempo tão cómica.
    (Talvez só o Richard Pryor.) O espectáculo Life is Worth Losing demonstra-o na perfeição.

    Well, RIP...

    ResponderEliminar
  2. Não conhecia mas que o homem é caustico lá isso é!

    ResponderEliminar
  3. Grande cromo, o George. Descobri-o há cerca de três anos quando o título do seu livro "Quando é que Jesus Cristo traz as costeletas" me pareceu bom demais para ficar na prateleira.

    E assim me converti à acidez social.

    ResponderEliminar
  4. Nuno, este não RIP. Ele acredita piamente que aquilo é tudo para os bichos.

    Osga, será o suficiente para irritar os bichos?

    Mak, certamente o gajo mandou-as para trás porque as prefere bem passadas. Muito passa Jesus naquele restaurante!

    ResponderEliminar