2007-05-23

Tuga chorão

Estou farto de ouvir os portugueses a chorar porque "se a menina fosse portuguesa não faziam as investigações que estão a fazer".

Esta gente têm uma memória de merda. Então o caso Joana?
  • Não foi mediático?
  • Não tinha a comunicação social em cima?
  • Não teve lá uma carrada de P.J. a investigar?
  • Não teve policia cientifica ao barulho?
Queriam que a P.J. tivesse por lá 100 inspectores a investigar uma só casa só para não ficarmos mal vistos uns anos depois? Para próxima acho que devem meter umas dezenas de investigadores numa só casa a jogar à sueca e comer tremoços só para que o tuga fique todo satisfeito.

Atenção bifes! A Madeleine não é mais importante que nós! Ainda há pouco a minha Maria partiu uma unha e a bófia já está a investigar qual foi o tipo de estupidez que ela fez.

Sim, já sei. E o caso Rui Pedro? Foi há uns quantos anos. Procedimentos diferentes.

Nada disso. Se não encontraram o Rui Pedro e não meteram mais agentes no terreno, também não o podem fazer agora! O tratamento tem que ser igual.

Caro tuga, não sei bem como lhe dizer isto:
A sua esposa, Kátia Vanessa, casou com um balde de merda tamanho XL. Você merece levar com murros na cabeça até ficar com uma expressão semelhante à da Serenella Andrade(olha tantos passarinhos). Você é daqueles coitadinhos que diz "só neste país" quando tem que pagar mais um imposto mas não hesita em roubar remas de papel se trabalhar na função pública.
Você é religioso e tem um crucifixo no retrovisor mas diz coisas simpáticas como "morte aos pretos" e "era matá-los a todos".
Você, se fosse utilizado como adubo, daria umas couves mirradas e com pena de si próprias e, consequentemente, daria uma sopa realmente merdosa.

Vá lá em paz beber a sua cerveja e bater na sua mulher.

12 comentários:

  1. Finalmente!

    É que já tou farta de ouvir isso e é ridículo! Só pessoas de memória e inteligência curta é que podem afirmar tal coisa.

    Mesmo no caso do Rui Pedro, acredito que foram feitos todos os esforços possíveis. Por vezes, simplesmente não dá! Também tem que ser dado um desconto À mãe do rapaz. A senhora vive em dor e revolta. Normal, né?

    E o último, da Joana? Será que têm ideia do quão dificil e inédito é condenar por homicídio sem o aparecimento do corpo? Mesmo com confissão? Há-que agradecer ao trabalho da PJ e da polícia científica. Qual CSI, qual quê!

    Pronto, agora que já desabafei, vou ali comer uma bola de berlim e já volto.

    ResponderEliminar
  2. lollllllllll
    que maravilha de texto!Adorei o recado ao tuga, muito bom!

    ResponderEliminar
  3. oh jorge então no outro dia não me dava razão e hoje já dá??!! ai ai ai

    ResponderEliminar
  4. E a que conclusão chegou a polícia, relativamente à unha da tua Maria?

    ResponderEliminar
  5. O aparato da comunicação social foi o mesmo, mas os meios policiais foram muito, mas mesmo muito menores.

    ResponderEliminar
  6. Bolas. Cuspi-me toda com a expressão da Serenella Andrade.

    ResponderEliminar
  7. ah e tal parece que sim o Tuga é mesmo Xorao, olha e pa xorar um boacadito mais tens um desafio la no meu blog pa responderes, será que vais ter coragem???

    :P

    lol

    beijinho sonhador

    ResponderEliminar
  8. Para não falar no caso mediático da casa Pia!!! O Carlos Cruz já foi aos Globos de Ouro e recebeu uma ovação!!!

    Paciênciaaaaa!!!

    ResponderEliminar
  9. Leididi, se lesses o bem que digo dos jornalistas...

    Miss, onde tirei a razão?

    Cão, não sei onde anda a minha maria.

    Minerva, não acho que no caso Joana estivessem PJs a menos. Neste é que estão a mais!

    Picas, nos globos de ouro? Este ano?

    ResponderEliminar
  10. E depois a arruaceira sou eu! :P

    Olha que o tuga já me ligou a dizer que te vai fazer uma espera!

    ResponderEliminar
  11. eh pá lindo! São esses tugas que deixam crescer a unhaca do dedo mindinho só para coçar o forro dos tomates e andam sempre com um palito no canto da boca!!!

    ResponderEliminar
  12. Ainda bem que não sou a única a pensar desta forma .... Estava já a considerar-me posta de parte por não sentir essa mesquinhez de "Se fosse portuguesa blá, blá, blá..." É preciso saber contextualizar todas as situações (sejam elas de que natureza for) tendo em conta o tempo, o espaço, recursos disponíveis, etc, ....

    ResponderEliminar