2007-05-02

Prestação de serviços

Tendo eu sido um dos que votaram "aborta aí com força e à vontadinha", acho que é meu dever não só prestar um serviço, como também fazer um pouco de guerra psicológica.
Temos que dar uma ajudinha aos políticos-cara-de-hemorróida, que disseram que o aborto se ia tornar numa prática banal, a enfiarem este tipo de argumentação pelo recto acima.

Depois de alguns meses de preparação, chegou hoje o último artigo para a minha clínica de interrupção de gravidez (cave onde vou matar bebés).
A peça que faltava é um berço onde a potencial Mãe poderá embalar o seu bebé morto. Tenho também disponíveis, por um reduzido acréscimo no valor do serviço, Sugos para que o bebé se entretenha enquanto se esvai em sangue. Se não morrer da hemorragia, pode ser que se engasgue.
Com todas estas mais valias, não tenho dúvidas que fazer um aborto vai ser tão corriqueiro como enviar uma sms.

(Se tivessem comido mais Sugos, não havia tantos abortos com assento parlamentar.)

14 comentários:

  1. Ainda estou a olhar para o texto, tal foi o choque... agora que recuperei, aceitas parcerias? Isso tem pinta de ir render dinheiro à séria.

    PS: que saudades dos sugos de hortelã...

    ResponderEliminar
  2. Eu cá fico só com os sugos.

    De morango, por favor!

    Aborto e major... só te falta fazer um post de interligação...

    ResponderEliminar
  3. O Sô Major é cá comigo!
    Vais cobrar quanto por puto morto?
    E qual a taxa para gêmeos?
    Acho que esta tua ideia genial devia ser complementada com o exportar de carne de bebé para a China.
    Eu como sou gaja com olho para o negócio ajudo-te.
    Vi há uns tempos uns chinocas a comer bebés assados por isso acho que podias expandir o ramo, matas e vendes a carne

    ResponderEliminar
  4. Aquilo não eram bem bebés assados paracia mais um churrasco de bebé provavelmente fizeram uma churrascada não sei, mas desde que hajam os fetos para se vender tudo bem.
    Já que dei a ideia quero metade dos lucros!

    ResponderEliminar
  5. Rafeiro, tens alguma contribuição a fazer? Sócio tem que entrar com alguma coisa (não vale dizer que és tu que as engravidas).

    Alexandra, não quero cá confusões.
    Comigo é sargento e com a Maria é o major.

    Maria, esse negócio é tentador, só é pena que os bebés (soa melhor que feto, é mais humano) tenham a carne tão tenra. É quase o mesmo que comer frangos de aviário.
    Só se lhes dermos uns esteróides para ganharem caparro antes do abate.

    ResponderEliminar
  6. Isso, sargento!

    E os sugos?

    Se tivesses 1 email do Piston mandava-te umas fotos do comêrcio e restauração chinesa... Para abrir o apetite...

    ResponderEliminar
  7. Espera... Até tens!

    Vou mandar. Acho que merecem uma publicação...

    ResponderEliminar
  8. Cruzes credo Jorge. Essa cabecinha pensa em cada coisa! :-D

    ResponderEliminar
  9. AAAAAAAAAAARRRRRRRRGGGGGGGGGHHHHHHHHHHHHH que mau que mau que mau que mau.

    Dasse! Cruzes! Caraças! Porra!

    (E só não digo asneiras porque tenho medo que me censures!!!!)

    ResponderEliminar
  10. Rafeiro: sugos de hortelã? Hein? Isso existiu? Porque é que nunca fui apresentado a tão (potencialmente) deliciosa combinação?


    Jorge: eu também quero sociedade, e ofereço um daqueles cabides antigos todo ferrugento.

    ResponderEliminar
  11. Daniela, como podes dizer que sou mau?
    Sugos! Vê só como sou bondoso. Dou sugos às crianças! És injusta.

    Head, um gajo não pode ser bem sucedido aparecem logo uma séria de cães a querer o mesmo osso. Podes ficar com uma tíbia.

    ResponderEliminar
  12. Então e se arranjar dois cabides e um balde de metal cheio de água com lixívia?

    ResponderEliminar
  13. A minha participação? Deixa-me pensar... já sei, aqueles que ainda viessem meio vivos, era eu que lhes dava uma traulitada na cabeça!

    Head, nunca desbundaste um Sugo de hortelã?!? A tua vida tem sido um vazio de emoções, pá! ;)

    ResponderEliminar
  14. Oh rafeiro. Isto não são assuntos para cães como tu. Deixa que os humanos tratam disto.
    Vai lá lamber os tomates que é o que sabes fazer bem.

    ResponderEliminar