2007-05-19

Beijo na boca?

Ai vocês acham que vai-se falar aqui de romance, Amor, ou até mesmo sexo...
Agarrem-se a esse pensamento.

Há algo que já verifiquei algumas vezes e que me causou alguma estranheza:
É normal que Pais/Mães dêem beijos na boca (linguado não incluído) dos filhos, ainda que sendo crianças? Provavelmente até é normal, só que eu nunca fui habituado a este tipo de tratamento. A maior demonstração de carinho que alguma vez recebi foi uma violenta vergastada nas costas com um pau cravejado de pregos ferrugentos.

Beijos na boca? Mas que mariquisses são essas? É assim que se preparam as crianças para o futuro?
Na minha singela opinião, acho que as crianças devem aprender deste cedo que a vida é dura. Devemos estar atentos, desde a mais tenra idade, a qual o brinquedo da sua preferência, e devemos promover a imediata destruição violenta do mesmo (sempre na presença do pirralho).

Vá, ajudem-me a esclarecer isto.
Sou eu que tenho uma visão distorcida e perturbada deste assunto ou realmente estas demonstrações de carinho incestuoso são anormais?

20 comentários:

  1. Que exagero!! Qua pais os teus! Uma vergastada nas costas?? lololol! Tonto :-D

    ResponderEliminar
  2. Pior do que os beijos, é os filhos tomarem banho com os pais. Depois admiram-se de os filhos chegarem à idade adulta e virarem Gays ou Lésbicas! Abaixo o beijo na boca entre pais e filhos!!!

    ResponderEliminar
  3. Depende... se for um beijo a um primo muito, muito afastado com ar de Sawyer, faço o sacrifício.

    ResponderEliminar
  4. Exagero? Sou um pobre coitado.

    Essa do banho... Chega. Não quero pensar mais.

    Não estava a falar de primos. Mãe/filha por exemplo.
    Com primo é "legal".

    ResponderEliminar
  5. Óptimo!!!!

    Mãeeeeeeeee? Temos algum primo assim a dar para o parecido com o Sawyer??? E com o elenco do Prision Break???

    Mãe!!! Herman José não vale!!!!!

    ResponderEliminar
  6. Por acaso é uma coisa que me faz muita confusão, especialmente quando as crianças já não são crianças.

    Conheci uma mulher que tinha um rapaz e uma rapariga. Quando se referia à miúda, dizia "a Vanessa", quando se referia ao filho, dizia "o meu rico filho". Cumprimentavam-se sempre com um chocho. Aquilo parecia-me mesmo estranho...

    Mas hábitos são hábitos!

    ResponderEliminar
  7. eu tb ja assisti a essas cenas e nao querendo ser mazinha mas dei comigo a pensar que havia para aí muuito pedofilo escondido atras de pai carinhoso, mas isto so foi um oensamento meu mais maldoso :p

    ResponderEliminar
  8. sabes que discordo contigo quando dizes que devemos mostrar-lhe que a vida é dura, não concordo, acho que tem tempo de se apreceberem dessas coisas, devemos preveni-los sim para a vida, mas não mostrar-lhes a dura realidades que e esta vida entendes?!Quanto ao beijo na boca estou de acordo contigo não acho piada nenhuma a isso, ate pk ensinamos a c5riança a dar beijos na boca e ela não entende que so pode fazer isso aos pais mas...Cada um por si

    Bjokas

    ResponderEliminar
  9. Desculpa lá, Enfim mas acho que os pais do Jorge até foram muito brandos com aquela história do pau cravejado de pregos ferrugentos...

    O que se entende, uma vez que ele foi criado por Trolls que são criaturas mansinhas, pacíficas e que gostam de borrachinas côr-de-rosa da Hello Kitty para a troca..

    ResponderEliminar
  10. Eu fui criada num esgoto com uma familia de ciganos búlgaros e recebia porrada todos os dias e era violada pela comunidade toda por volta das 19h e isso sim foi o que me valeu nunca virei uma "drógada" nem sou puta por isso valeu bem a pena levar na boca em chavala para ser hoje alguém na vida.
    E até fiz carreira de sucesso para o ano sou capaz de ser promovida a caixa do Pingo Doce devo deixar as limpezas, isto graças à bela educação das chibatas

    ResponderEliminar
  11. É doentio, estou contigo nesse nojo. Felizmente o meu primeiro beijo na boca de alguém foi à Joaninha, que já tinha maminhas, na 4ª classe!

    ResponderEliminar
  12. mas que coisa, vcs teem filhos pequenos? th um filho de 2 anos e mts vezes dou lhe xoxos e não é minha intenção que ele se torne gay ou terrorista, nem é minha intenção abusar dele (so conto abusar dele qd for p me ajudar na lida da casa rsrs); voltando aos xoxos, não faço disso regra como é obvio.
    Agora a parte do banho, tanto eu como o pai (nao os 3 ao mesmo tempo pk nao tomamos banho na piscina)tomamos banho com ele, talvez por ainda ser pequeno e nem reparar (digo eu) nessas coisas, mas não vejo mal nenhum nisso, qd for mais crescido conto mudar estes habitos (no maximo qd tiver uns 4 anos) mas até lá é assim que fazemos.
    No entanto devo dizer os meus pais não me educaram desta forma.
    E agora tirem as conclusoes que quizerem.

    ResponderEliminar
  13. Meninos e meninas:

    Já imaginei demasiados cenários capazes de colocar o meu almoço cá fora. Vamos mudar de assunto. Vamos fazer uma breve reflexão em torno do tráfico de órgãos. Acham que há espaço no mercado para o tráfico de pele humana para fins cirúrgicos?

    ResponderEliminar
  14. Raio da miúda! Sempre carente, sempre a pedir atenção!

    ResponderEliminar
  15. Epá, que malta doentia!!! Eu tenho um filho de 2 anos e dou-lhe um xoxo todos os dias quando chego a casa. E só irei deixar de o fazer quando ele perceber que os xoxos são para ser dados ás meninas da escola/infantário! Ou seja daqui a um ano, provavelmente.
    Quanto a banhos, tomo banho com ele para poupar na logistica da coisa e para ele compreender as dif. anatómicas entre géneros, ou seja enriquecer o seu conhecimento.
    Não o vejo a crescer com traumas e dúvidas existenciais se não prolongar estes comportamentos para além do aconselhável, mais uma vez, daqui a um ano.
    Até lá vou apreciar o verdadeiro amor de pai e filho na sua completa inocência, apesar de respeitar a vossa (doentia) opinião.

    ResponderEliminar
  16. lol, conversa triste de quem não tem filhos... qual é o mal de tomar banho com um filho(a)de 3 anos? é bem fixe até!!! Confesso que já há uns aninhos valentes que não tomava banho com carrinhos e actions men's. Sempre dá para recordar a infância.

    ResponderEliminar
  17. Tenho saudades de me cruzar com matarruanos que me levavam a sério.

    ResponderEliminar