2007-04-04

As olheiras de Pacheco Pereira dão para fazer duas mantas

E não é que repeti a proeza? Andei de novo à procura da chaves do carro e nada! Recorro à cópia. Horas mais tarde, quando volto a colocá-lo na garagem, encontro as famigeradas metidas na fechadura da porta do pendura.
Quão velho é o carro para que ninguém o queira levar? Acho que não é por aí, até que está bem estimadinho. Acho que é daquelas coisas óbvias que não me podem correr mal. Murphy (leis de) só me tira o tapete naquelas situações em que nem um cego consegue deixar de ver o que tem que ser feito.
Pelos meus cálculos, estas coisas das chaves funcionam em ciclos de dois acontecimentos por categoria (fora ou dentro). Antes desta série de otário-deixaste-as-chaves-à-mercê-de-qualquer-meliante, tinha tido uma de ó-pra-elas-tão-lindas-lá-dentro-a-apanhar-sol-e-tu-trancado-cá-fora.
Que venha depressa o Sol que eu não me quero constipar.

Nota: Antes de publicar o post vi o Sr. Pacheco Pereira na televisão e vislumbrei de imediato um titulo à 24 horas.


Nota 2: É Super-Homem mas estou certo que não tem o poder de pairar na retrete...

5 comentários:

  1. Nota 1: Dizem que não há duas sem três...

    Nota 2: Isto quer dizer que vais distribuir pistachios???? Só se vê o vídeo do meio. O restante não aparece. Deixa adivinhar... era o David Coperfield?

    ResponderEliminar
  2. Não, apenas um erro parasita. Deixe de ser insolente.

    ResponderEliminar
  3. Então e os pistachios?

    Até prefiro caramelos, mas à falta de melhor...

    ResponderEliminar
  4. Onde é que andas com a cabeça?

    Viste alguma gaja boa na hora de fechar o carro?

    ResponderEliminar
  5. Por acaso não, se bem que nessas alturas estou tão concentrado em não-me-babar-todo-granda-badalhoco que sou até mesmo capaz de me esquecer de pestanejar.

    ResponderEliminar