2007-03-04

Badocha mete-nojo

Sou só eu que acho o badocha do "Aqui há talento" é um mete-nojo convencido e arrogante otário?
Sou sou eu que acho que para uma final não há aqui nada de tão surpreendente (tirando a chavala de borracha)?
Sou só eu que acho que a forma correcta é "chavalo(a)" e não "chaval" (como se diz por aí)?
Sou só eu que acho que o Marcelo Rebelo de Sousa se está a tornar cada vez mais ridículo (aqueles vídeos do "Assim Não" fizeram maravilhas)?
Sou sou eu que acho que faço um uso abusivo dos apartes (aguenta e não chora)?

18 comentários:

  1. Sou só eu que acho que a Silvia Alberto tenta imitar a Catarina Furtado?

    Sou só eu que acho que hoje, na final, a Sílvia Rizzo ficava ridícula com aquele baton encarnado?

    Sou só eu que acho que o Monchique está cada vez mais bicha?

    ResponderEliminar
  2. Não sei do que falas!
    Quanto à foto é natural que a tenhas visto em ponto grande e original no post de 20 de Fevereiro 2007 aliás tenho por lá duas.

    ResponderEliminar
  3. Concordo com a Picas. Acrescento, sou só eu ou a Sílvia Rizzo não soube fazer um único comentário decente durante o programa?

    De ti discordo. Conheço o Nuno e a Vanda e os Abstractin (Bruno, Rita, Fausto, Tifany) há bons anos. Não só têm talento, como trabalham-no exaustivamente e dedicam-se a ele exclusivamente. São verdadeiramente espetaculares.

    Ao ponto de assistir a workshops em que vêm cá grandes bailarinos e coreógrafos internacionais e de estes se sentirem intimidados com os desempenhos destes moços...

    ResponderEliminar
  4. Ok. Vou reformular:

    Não achei o homem das argolas nada do outro mundo (embora reconheça que tem ali muito trabalho).

    O puto futuro presidiário tinha a sua piada, mas só pela mania e chunguice punha-o a varrer ruas.

    As duas cantoras (eram duas?), podem cantar bem mas acho que deviam ser proibidas de participar nestes programas. Já há muitos que se dedicam apenas a isto.

    O humorista tinha (pouca) piada mas ele não emitava um pacóvio original, era mais uma cópia do Ricardo Araújo Pereira.

    Estava à espera de algo mais espectacular. Acho que agora estou a ser mais justo, certo?

    A Sílvia Rizzo pode ficar ridícula com aquele batom, mas não me digam que a moça não é um pedaço (considerações de Q.I. não incluídas).

    Perdoas-me Alexandra?

    ResponderEliminar
  5. Nepia recuso-me a colocar fotos no Hi5 coloco no meu blog se bem entender e no msn em mais nenhum lugar onde possam "roubar" a minha imagem (como já aconteceu).

    ResponderEliminar
  6. Perdoo-te?? Estás no programa errado!!!!

    P.S.- Também acho a senhora uma pedaço. Ai, Sílvia, dava-te uma dentada! (Contente?)

    O puto é bailarino. Para dançares (sobretudo Hip Hop), tens que fazê-lo como se te achasses o melhor. Ensinam-te isso nas aulas. Fazê-lo como se achasses que és melhor que os outros. Que desafias, és sexy, ousado e ninguém é tão bom como tu. É uma atitude inerente à cultura desse e de outros estilos. Dançar é viver a personagem.

    Quanto aos restantes, concordo plenamente.

    Vai lá uma tipa que nunca teve aulas de canto querer ser comparada com pessoas que trabalham todos os dias para atingir a perfeição...

    Também pensei logo no RAP!! Eu tenho um talento natural para irritar as pessoas, para a costura e para comer latas de leite condensado. E não me candidatei aos €75.000,00. Burra!!!!!

    ResponderEliminar
  7. Quem é o badocha?
    Eu acho que para um programa de talentos, os trabalhados (como os dançarinos e a ginasta) não deviam ser considerados. Afinal não é só talento, é sobretudo trabalho! Por isso "talento" só mesmo a miúda que cantava e o Telmo (que é cá da zona e é um castiço).
    De resto concordo inteiramente com a/o Picas.

    ResponderEliminar
  8. Desculpa lá Sara, mas não concordo!

    O Jorge por mais que trabalhasse, nem em dois anos aprenderia a fazer uma pirueta ou um pivot decente. (Desculpa lá, jorge, mas estou farta de te dizer isso. Dedica-te à venda de batatas fritas na Baixa.) É claro que tem que haver talento.

    Mas o talento é algo que se aperfeiçoa. Já viste um diamante sem ser delapidado? Ou achas que o humorista não pratica? Ou a miúda não entoa, de vez em quando, as canções dos Morangos ou da Floribela?

    Se o talento fosse somente ou sobretudo trabalho, tinhamos Mikhail Baryshnikovs ao pontapé por aí.

    ResponderEliminar
  9. Estou um pouco desiludido convosco.

    «Sou só eu que acho que a forma correcta é "chavalo(a)" e não "chaval" (como se diz por aí)?
    Sou só eu que acho que o Marcelo Rebelo de Sousa se está a tornar cada vez mais ridículo (aqueles vídeos do "Assim Não" fizeram maravilhas)?» - isto não conta?

    Acho que há talentos trabalhados e talentos naturais. Todos devem ser considerados (as cantorias deviam ser banidas porque já há programas que cheguem só para isso).

    Xana Maria, compreendo que se tenha que dançar como se fossemos os máiores, mas isso implica estar permanentemente "a armar-se em bom" (mesmo depois de ter acabado a actuação)?

    ResponderEliminar
  10. A Picas, uma serva ao vosso dispôr (Sara, sou uma gaja!).

    Eu cá tenho um talento inato para desafinar.. É que é cada tiro, cada melro. Cada cavadela, cada minhoca. Estão a ver as notas musicais? Pois, eu vejo-as sempre do lado de fora. E olhem que é preciso talento e muito esforço para não acertar em nenhuma...

    Por mi tinha ganho aquele velhote vigilante que imitava o Fernando Pereira... That's the question...

    ResponderEliminar
  11. Não és só tu que abusas dos apartes... eu adoro apartes ^-^

    beijinhos e obrigada pela visita

    ResponderEliminar
  12. [Eu não vejo a RTP1, não sei quem é esse badochas...]

    ResponderEliminar
  13. Como é que sabes que sou Maria???

    Qualquer dia ainda dizes que sabes que moro em Fornos de Algodres e que sou prima em 379º grau da Fátima Felgueiras... Uiiiii! Be afraid... be very afraid!

    O puto tem piada, pá! Eu ia no bólide dele... Além disso, aposto que só não gostas dele porque ele afecta a faixa etária normal das tuas fãs...

    Devias ter tido aulas com o Professor Marcelo... Só de me lembrar da cara da Prof de História do Direito a bufar porque o tipo gostava da audiência e, em vez de uma hora de aula, estendia para uma hora e meia a dita, sem aviso e pedido de desculpas! O que ele adorava aquela cadeira do anfiteatro 1... Aquilo é que era babar por ele próprio!

    P.S.- "Chaval" é uma palavra tão normal como "chavalo". É como "montes" ou "bués".

    ResponderEliminar
  14. Xanocas, apanhaste-me os podres todos.
    Revelaste o verme que escreve estas coisas.

    ResponderEliminar
  15. Sou só eu que acho que este blog passou dos 2 comentários para os 24?

    ResponderEliminar
  16. Deve-se em boa parte à acção passiva da minha madrinha dos blogs (ainda que ela não o saiba).

    ResponderEliminar